GILMAR: ‘SE É PARA TER MEDO, MELHOR O STF FECHAR’

Terça feira 13 de Junho, por Juliana Ribeiro,//Foto Reprodução

MINISTRO GILMAR QUER O STF NO CONTROLE E SEM MEDO DA PGR

O ministro Gilmar Mendes voltou a encarar a Procuradoria Geral da República (PGR), chefiada por Rodrigo Janot até setembro, afirmando nesta segunda-feira (12) que o Supremo Tribunal Federal (STF) deve retomar o controle das ações e deixar de ser mero “chancelador” da PGR. O ministro, que também preside o TSE, disse ainda que “se é para ter medo da procuradoria, é melhor o Supremo fechar as portas”. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Gilmar considera que o STF “precisa de firmeza nessas matérias”, cumprindo sua função constitucional, sem demonstrar medo. O ministro vê a tentativa de intimidar. Cita casos contra ministros do Superior Tribunal de Justiça cujo objetivo seria acovardar o STJ.

Ele citou investigações contra os ministros Francisco Falcão e Marcelo Navarro examinados na 2ª Turma. “São acusados de quê?”, desafia. Gilmar registrou, na rádio Bandeirantes, que a ministra Cármen Lúcia incluiu a PGR entre os que não podem fazer investigações ilegais.


PSDB baiano defende saída da base de Temer enquanto Imbassahy segue ministro

Terça feira 13 de Junho, por Juliana Ribeiro,//Foto: Divulgação/Facebook

Os tucanos baianos colocaram o ministro Antônio Imbassahy numa situação delicada. Ministro da Secretaria Geral do governo Michel Temer, Imbassahy teve a posição de permanecer na base aliada do presidente derrotada na Executiva estadual do PSDB da Bahia. O deputado João Gualberto, que preside a legenda na Bahia, fez uma jogada arriscada quando, logo após a divulgação do áudio entre Temer e o empresário Joesley Batista, ingressou com um pedido de impeachment do peemedebista. Manteve o posicionamento mesmo após a direção nacional defender a permanência da base. Ontem fez uma reunião da executiva do PSDB estadual e colocou em votação o posicionamento da legenda na Bahia. Transferiu para correligionários a decisão para não parecer isolado, já que os demais deputados federais, o próprio Imbassahy, licenciado, e Jutahy Magalhães Jr., não defendem publicamente o desembarque do governo. Daqueles que preferem continuar apoiando Temer, há a reclamação de que a votação supostamente incluiu uma pessoa que não teria direito a voto. Ainda assim, caso houvesse empate, a posição do presidente é pública e manteria a decisão de se afastar do Planalto. Com os 5 a 4 do PSDB baiano, o ministro Imbassahy pode até permanecer no cargo e resistir, acompanhando, principalmente, o tucanato no Senado, enquanto parcela expressiva da Câmara dos Deputados defende posição semelhante à de Gualberto. O Bahia Notícias buscou contato com políticos que aparecem na foto da reunião da executiva do PSDB na Bahia. Nenhum deles admite publicamente qual posição adotou. O medo de represália do grupo do PSDB controlado por Imbassahy é grande. Só não é maior do que o constrangimento imposto ao ministro para permanecer no cargo enquanto o próprio partido na Bahia, institucionalmente, prefere estar fora do governo Temer. Este trecho integra o comentário para a RBN Digital, transmitido diariamente às 7h, com reprise às 12h30.


PSDB recorrerá de decisão do TSE, afirma Tasso Jereissati

terça feira 13 de Junho, por Juliana Ribeiro,//Foto:/Foto: Divulgação/Facebook

Presidente admite que legenda é “incoerente” ao ingressar com recurso e, ao mesmo tempo, se manter na base de Temer: “Este não é o meu governo”

O presidente interino do PSDB, o senador Tasso Jereissati, afirmou, nesta segunda-feira (12), que o partido vai recorrer da decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que rejeitou cassar a chapa Dilma-Temer.“Minha opinião é de recorrer. Nós é que entramos com a ação. Achamos que houve corrupção e uso indevido do dinheiro público”, disse o tucano, segundo informações do jornal Valor Econômico.

De acordo com a publicação, o presidente reconheceu que “incoerência” do PSDB que deve ingressar com recurso contra decisão do TSE, mas decidiu permanecer na base do presidente Michel Temer (PMDB). “Com certeza existe uma incoerência nisso. Mas é uma incoerência que a história nos colocou. Este não é o meu governo, não é o governo dos meus sonhos, não votei nele. Vamos continuar no governo Temer, sem renunciar às nossas convicções anteriores. Devemos estar juntos em nome da estabilidade que o país precisa”, afirmou.


PSDB decide permanecer no governo de Michel Temer

terça feira 13 de Junho, por Juliana Ribeiro,//Foto: André Dusek/Agência Estado

Os principais líderes e dirigentes da sigla defenderam a manutenção do apoio, em nome da aprovação da agenda de reformas proposta pelo peemedebista

Tucanos concluíram que é melhor permanecer no governo do que abandonar presidente Michel Temer

Principal fiador do presidente Michel Temer no Congresso Nacional, o PSDB decidiu na noite desta segunda-feira, 12, em reunião ampliada da executiva nacional e de demais lideranças do partido, que vai permanecer na base aliada. Os tucanos adotarão o discurso de que não podem desembarcar agora do governo, sob o argumento de que um eventual rompimento com Temer poderia prejudicar a aprovação das reformas da Previdência e trabalhista. Na reunião, prevaleceu o entendimento de que, enquanto as reformas estiverem tramitando no Congresso Nacional, o PSDB deve continuar ao lado de Temer. Nos bastidores, tucanos também defendem que, após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) absolver Temer da cassação, a legenda deve agora aguardar a possível denúncia contra o presidente que o procurador-geral da República Rodrigo Janot, pode apresentar até o fim de junho. Ex-ministro das Relações Exteriores de Temer, o senador José Serra (SP) foi o primeiro a anunciar a decisão. Em entrevista à imprensa, ele afirmou que a maioria dos tucanos decidiu se manter na base aliada até que novos fatos surjam. “O PSDB não fará nenhum movimento agora no sentido de sair do governo. Se os fatos mudarem, terão outras análises”, afirmou o parlamentar. “É um governo que tocou adiante compromissos que assumiu conosco. Isso é visto como algo positivo”, acrescentou. A reunião foi comandada pelo presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), e contou com as presenças de várias lideranças do partido. Entre elas, a do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e a do prefeito da capital paulista, João Doria. Os quatro ministros da sigla – Bruno Araújo (Cidades), Antônio Imbassahy (Secretaria de Governo), Aloysio Nunes (Relações Exteriores) e Luislinda Valois (Secretaria de Direitos Humanos) – também participam. Com a decisão de não desembarcar, os quatro permanecerão nos cargos. Na reunião, as lideranças tucanas se revezaram no microfone.Continuar lendo  (mais…)


Seminário do governo estadual capacita gestores para consórcios públicos

terça feira 13 de Junho, por Juliana Ribeiro,//Foto:Manu Dias/Gov

Evento contou com presença de Rui Costa | Foto: Alberto Coutinho/ GOVBA

Um seminário realizado nesta segunda-feira 912), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, debateu a parceria entre Estado e municípios no planejamento e na execução de serviços públicos. Durante toda a manhã, prefeitos, especialistas e gestores públicos discutiram o funcionamento dos consórcios. Presente no seminário,  realizado em parceria com a Frente Parlamentar de Consórcios Públicos da Bahia (FecBahia) e a União de Municípios da Bahia (UPB). O governador Rui Costa comentou que o evento teve o objetivo “de aumentar o envolvimento dos gestores municipais e dos técnicos com a política dos consórcios”. “A prioridade para o governo é fazer [obras] de forma mais rápida, mais eficiente, com a qualidade maior e, o melhor de tudo, com o menor preço. O consórcio é uma ferramenta moderna, capaz, e nós queremos aumentar a capacitação em todo o estado da Bahia”, afirmou. De acordo com dados do governo estadual, o setor de saúde já possui nove consórcios prontos e quatro a serem lançados, com 220 municípios atendidos. “Em cada um desses consórcios, nós iremos implantar equipamentos de abrangência regional. Já temos, inclusive, consórcios que incluíram hospitais municipais de abrangência regional, além da proposta da policlínica, como é o caso de Teixeira de Freitas”, destacou o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas.


Lúcio Vieira Lima bate carro em poste na Barra

Segunda feira 12 de Junho, por Juliana Ribeiro,//Fotos: Reprodução / Twitter

Foto: Reprodução / Twitter

O deputado federal Lúcio Vieira Lima se envolveu em um acidente de carro nesta segunda-feira (12). O veículo que ele dirigia bateu em um poste na Avenida Centenário, no bairro da Barra. As informações foram divulgadas pelo próprio parlamentar por meio de publicações no Twitter.

Ele afirmou que vai passar por uma operação nesta terça (13) no Hospital Português para cuidar de um dedo da mão que sofreu uma fratura. “Deu perda total, pulei uma fogueira”, escreveu o deputado, em referência aos danos no carro.


Bahia vacila e perde de 1 a 0 para o Grêmio fora de casa

Segunda feira 12 de Junho, por Juliana Ribeiro/Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Com o placar, o Esquadrão fechou a 6ª rodada do Campeonato Brasileiro na oitava posição, com nove pontos

O Bahia segue sem pontuar fora de casa na disputa do Campeonato Brasileiro. Dentro da Arena do Grêmio, em Porto Alegre, a equipe tricolor demonstrou uma boa postura defensiva boa parte do jogo, mas acabou errado no final e permitindo o gol de Bruno Cortez, que decretou o placar de 1 a 0 para o time gaúcho na noite desta segunda-feira (12).


Mucugê: Em ato pacifico população foi às ruas para protestar contra fechamento da comarca no município

Segunda feira 12 de Junho, por Juliana Ribeiro/Fotos BCBule

Conforme a OAB, estado tem déficit de 230 juízes e 25 mil servidores, moradores vão às ruas contra desativação, que pode atingir até 100 unidades.

Mucugê, na chapada Diamantina e uma das  cidades  que os  moradores estão unidos e indo  as ruas em manifestação contra a possibilidade de fechamento da comarca do município.

A possibilidade de desativação de comarcas na Bahia pelo Tribunal de Justiça do Estado (TJ-BA) tem gerado polêmica, mobilizado órgãos públicos contrários à medida e levado dezenas de moradores de cidades do interior às ruas para protestar. O fechamento das unidades, sobretudo em pequenas cidades do estado, vem sendo estudado pelo Tribunal, entre outros fatores, em razão da dificuldade orçamentária enfrentada pela Corte.

O TJ-BA evita falar sobre o assunto. A assessoria de comunicação do órgão confirma que estudos estão sendo realizados, mas diz apenas que ainda não há nada definido sobre a desativação de comarcas, e nem quando e quantas devem ser fechadas. Fontes ouvidas pela imprensa, no entanto, dizem que as desativações podem atingir até 100 unidades em todo o estado e que, com isso, haverá transferência de acervos e equipes de servidores.

A Cidade Mucugê, Município distante a 460 km  da capital do Estado da Bahia , com uma população estimada em 10.545 Hab. esta  localizado na chapada Diamantina, município de grande extensão, onde tem potencial turístico, e do agronegócio em grande escala que movimenta a economia local. Sendo assim os moradores foram as ruas contra a desativação  da Comarca em protesto que ocorreu ás 09:00hs, na manhã  desta segunda feira 12/06, onde saíram das Escolas Reunidas Dr. Rodrigues Lima, percorrendo a cidade, em sentido ao Fórum, a PASSEATA ” MUCUGÊ EM DEFESA DA SUA COMARCA” , uma luta contra o fechamento ou agregação da comarca e fechamento do Fórum de Mucugê., o ato pacifico contou com a presença de autoridade do Excecutivo Municipal na pessoal do Prefeito Manoel Luz , Vice Prefeito , Vereadores Representando o Legislativo Municipal, Delgada de Policia Local, a  Representantes a OAB- no município,  Representantes do comitê Municipal na pessoas da Dra ;Monica Fatima Ziliani e a Dra.Maridalva Mattos Guerra e demais membros presentes.Consórcio Chapada Forte, Vereadores do Município, OAB ( Ordem dos Advogados ) da região, empresários do agronegócio, comerciantes, alunos, professores, sociedade civil, entidades religiosas, autoridades, Lideranças Políticas, Serventuários da Comarca e cidadãos mucugêenses.

Veja vídeo com momentos importantes da Passeata  através do blog parceiro chapada News 

LEIA AQUI A CÓPIA NA INTEGRA DO MANIFESTO NO ABAIXO ASSINADO

Comitê está colhendo assinaturas em dois abaixo-assinados, um realizado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que será encaminhado ao Tribunal de Justiça (TJ), e outro, específico do comitê, inclusive com assinaturas de pessoas que moram na zona rural.

Segundo o comitê, a população será prejudicada sem o acesso fácil à Justiça. No município, por exemplo, há comunidades que se localizam a 80 quilômetros da sede, onde moram pessoas em situação de pobreza. “Como seria feito para garantir o acesso dessa pessoa à Justiça, que é um direito constitucional”, questiona o movimento.

Matéria e redação do Bcbule 

Gestão Temer é desaprovada por mais de 85% dos baianos, segundo Paraná Pesquisas

Segunda feira 12 de Junho, por Juliana Ribeiro, Foto Agencia Brasil

A gestão do presidente Michel Temer é desaprovada por 85,1% dos eleitores baianos. O percentual dos entrevistados que aprovam o modo como o peemedebista tem gerido o país não chega a 13% – fica em 12,8%. Os que não sabem ou não opinaram representam 2,1% dos ouvidos. O levantamento foi feito pelo Instituto Paraná Pesquisas, entre os dias 31 de maio e 4 de junho, numa amostra de 1.510 eleitores em 70 municípios baianos. Na pesquisa estimulada, 8,2% dos entrevistados acham a gestão ótima ou boa (1,0% e 7,2% respectivamente); 12,7% acham regular e 77,5% consideram ruim ou péssima (17,5% e 60,0% respectivamente). Não sabe ou não opinou representa 1,6% dos entrevistados. A desaprovação do presidente Michel Temer é unanimidade quando se trata de gênero (masculino ou feminino) e de faixa etária, chegando a 90,2% entre os eleitores de 16 a 24 anos. Quando se trata de escolaridade ou nível econômico, Temer também é desaprovado no ensino fundamental, médio e superior.


Planalto teme que votos de Rosa e Fux no TSE influenciem STF

Segunda feira 12 de Junho, por Juliana Ribeiro,//Foto: Fellipe Sampaio / STF

O esforço do governo é controlar o ambiente político para que uma eventual denúncia de Rodrigo Janot seja submetida ao plenário do STF

Apesar da decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de  absolve por 4 x 3 chapa e mantém Temer na Presidência,o Palácio do Planalto teme que os votos dos ministros Luiz Fux e Rosa Weber, a favor da punição, influenciem o ambiente no Supremo Tribunal Federal (STF) se a Procuradoria Geral da República oferecer denúncia contra Michel Temer (PMDB). Por isso, o esforço do governo é controlar o ambiente político para que uma eventual ofensiva de Rodrigo Janot seja submetida ao plenário do STF.

A Corte só pode analisar uma denúncia se a Câmara autorizar. Para tanto, é necessário que pelo menos 2/3 dos deputados votem pela apuração. A avaliação da equipe de Temer é que, diferentemente do TSE, não é possível traçar estratégias para garantir vitória e prever resultados no Supremo.

Nas contas do governo, apenas Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes, ex-ministro da Justiça do atual governo, são votos tidos como favoráveis ao peemedebista.