Município de Irajuba (BA) recebe central de recadastramento biométrico

Foto Arquivo:

IRAUBA CRISTO

Os 5.215 eleitores de Irajuba, município pertencente a 76ª Zona Eleitoral (Jaguaquara) devem ficar atentos, pois desde o  dia 30/06 foi montada uma central de atendimento de Recadastramento Biométrico. Esse é o primeiro cartório no interior a realizar atendimento biométrico fora do município sede da Zona. A ação acontece até o dia 12/8.

Recadastramento biométrico em JaguaquaraPara auxiliar nos trabalhos, o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) forneceu cinco notebooks. Além disso, cinco kits biométricos foram transferidos de Jaguaquara para Irajuba. Para Tiago Mimoso, chefe de Cartório da 76ª ZE, a finalidade da nova estrutura montada se dá “em função da grande distância e consequentemente dificuldade para o deslocamento dos eleitores de Irajuba”.Os procedimentos serão realizados de segunda a sábado das 8h às 14h, na Câmara Municipal de Irajuba, devido a facilidade proporcionada pelo Serviço de Rede Privada Virtual (VPN) – tecnologia que permite atendimentos com coleta de dados biométricos em postos fixos e itinerantes – aderido recentemente pelo TRE-BA. Além da ampla divulgação para o recadastramento biométrico através de cartazes, folders e áudio, o Regional baiano produziu mais um spot para a divulgação do atendimento em especifico. Fonte .Tre/Ba Matéria: ER


ACM Neto participa do Cortejo de 2 de Julho: “não podemos perder a tradição”

“As novas gerações precisam conhecer a história também para saber o quanto custou a luta de tantas pessoas que nos antecederam”, defendeu 

O prefeito ACM Neto participou na manhã desta quinta-feira (2) da solenidade de abertura festejos pelos 192 anos das lutas pela Independência do Brasil na Bahia. Durante a cerimônica que homenageou a atuação de mulheres como Joana Angélica, Maria Quitéria e Maria Felipa, protagonistas na luta pela independência da Bahia, ACM Neto também destacou a importância do feminino.

RUY NETO                                                                                       (Foto: Divulgação/ Agecom)

“Muitos não sabem o papel fundamental que as mulheres tiveram não só na Independência da Bahia, no 2 de Julho, mas também na Independência do Brasil. Felizmente, lá atrás, mulheres guerreiras, heroínas, deram até as suas vidas para que hoje as mulheres tivessem participação ampla na política e plenas condições de construírem o futuro do nossa país”, afirmou.

Durante a cerimônia, ACM Neto defendeu ainda a importância de as pessoas continuarem indo para a rua celebrar esse momento. “Nós não podemos perder a tradição de relembrar a independência da Bahia, que foi fundamental e decisiva para culminar na independência do Brasil. Hoje, depois de tantos anos, nós temos um país democrático, um país livre, que respeita as leis. E é claro que tudo isso foi um processo histórico de conquistas e essas conquistas tiveram um ponto fundamental no 2 de Julho. As novas gerações precisam conhecer a história também para saber o quanto custou a luta de tantas pessoas que nos antecederam e fez com que nos estivéssemos aqui conseguindo participar dentro de um processo democrático onde todos têm vez e voz”, disse.

RTEmagicC_ACMNetoCortejo1.jpg
                                                                                          (Foto: Divulgação/ Agecom)
Depois de um final de semana de chuva em que uma pessoa morreu e diversos transtornos foram registrados na cidade, o prefeito também agradeceu pelo sol desta quinta-feira (2). “Depois de três meses de muita chuva, inclusive a chuva deste final de semana, que voltou a trazer consequências graves para a cidade, hoje pelo menos temos um dia de sol, o que deixa o prefeito um pouco mais relaxado e tranquilo para poder fazer essa caminhada”, comentou. *Com informações da repórter Clarissa Pacheco

 


Constituição não permite manobra de Cunha sobre maioridade, diz Joaquim Barbosa

Foto: DivulgaçãJOAQUIM BARBOSA                                                                               Joaquim Barbosa

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa criticou em sua conta oficial no Twitter a manobra do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que após ver rejeitada a proposta de redução da maioridade penal para crimes hediondos e graves, levou à votação uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) mais branda, costurada com seus aliados, e conseguiu sua aprovação, 24 horas depois de a primeira proposta ter sido derrotada. “Matéria constante de proposta de emenda rejeitada ou havida por prejudicada NÃO pode ser objeto de nova proposta na mesma sessão legislativa”, disse o ex-presidente do STF no Twitter. Joaquim Barbosa disse ainda que sua avaliação está baseada no artigo 60, parágrafo 5 da Constituição brasileira. “Tem tudo a ver com o que se passa neste momento na Câmara dos Deputados”, disse o ex-presidente do Supremo. A manobra de Eduardo Cunha foi taxada pelos deputados governistas e contrários à redução da maioridade penal de “pedalada regimental”. Eles prometem recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para reverter a questão. Essa votação teve 323 votos a favor, 155 contra e 2 abstenções e determina que jovens com mais de 16 e menos de 18 anos sejam punidos como adultos quando praticarem crimes hediondos, homicídio doloso (com intenção de matar) e lesão corporal seguida de morte. Fonte: Elizabeth Lopes, Agência Estado


ACM Neto pede que seguranças ‘relaxem’ para não machucar populares

Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

acm netoEm meio a empurra-empurra, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), é celebrado nas ruas do cortejo do Dois de Julho como “melhor prefeito do Brasil” e “próximo governador da Bahia”. Apesar dos aplausos – até o momento o prefeito não foi alvo de vaias -, ACM Neto tentou minimizar a presença dos seguranças que fazem um cordão de isolamento em volta do gestor. O prefeito pediu para a segurança “relaxar” para não machucar ninguém. Questionado sobre o sentimento de ser ovacionado por populares, o prefeito se disse “muito feliz” e sugeriu ser “reflexo do bom trabalho que ele está fazendo”. Fonte: por Rebeca Menezes/ Fernando Duarte


Maioridade Penal: 22 deputados baianos votaram ‘sim’; Conheça

Foto: Gabriela Korossy / Câmara dos Deputados

CAMARA DF

Após nova votação, o Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, na madrugada desta quinta-feira (2), a redução da maioridade penal, de 18 para 16 anos, nos casos de crimes hediondos (estupro, sequestro, latrocínio, homicídio qualificado e outros), homicídio doloso e lesão corporal seguida de morte. A proposta teve o sim de 22 deputados da Bahia. Do Dem: Elmar Nascimento, Cláudio Cajado, José Carlos Aleluia e Paulo Azi. Pelo PMDB, Lúcio Vieira Lima disse “sim”. Cacá Leão, Mário Negromonte Jr. Roberto Britto e Ronaldo Carletto, do PP, votaram. No PR, José Rocha confirmou o “sim”. No PRB, Márcio Marinho e Tia Eron concordaram com a redução. Do PSC, Erivelton Santana e Irmão Lázaro foram favoráveis à medida. No PSD,  a proposta teve apoio de José Carlos Araújo, José Nunes e Sérgio Brito. No PSDB, Imbassahy, Gualberto e Jutahy Júnior votaram pela medida. No PTB, apenas Benito Gama disse sim. No Solidariedade, Arthur Maia foi favorável. O texto aprovado é uma emenda dos deputados Rogério Rosso (PSD-DF) e Andre Moura (PSC-SE) à proposta de emenda à Constituição da maioridade penal (PEC 171/93). Foram 323 votos a favor e 155 contra, em votação em primeiro turno. Os deputados precisam ainda analisar a matéria em segundo turno. A emenda deixa de fora da redução da maioridade outros crimes previstos no texto rejeitado na quarta-feira, como roubo qualificado, tortura, tráfico de drogas e lesão corporal grave. O texto anterior era um substitutivo da comissão especial que analisou a PEC.Fonte:por Alexandre Galvão, Com Agência Câmara Notícias


ACM NETO alfineta governo federal por não cumprir compromissos com saúde e educação

Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

NETO SSA

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), criticou a falta de compromisso do governo federal com os municípios e disse que a conta fica toda no “nosso colo”. “O governo federal tira o braço da seringa e deixa o problema com as prefeituras. A conta está ficando toda no nosso colo. Quem está bancando a educação e a saúde no Brasil são os municípios”, disparou. A queixa do democrata é feita após o descumprimento da promessa de creches federais no município. “Se for ver o nível de execução dessas creches do governo federal é ínfimo no brasil inteiro. Tive que correr atrás com meu próprio esforço”, disse, citando o acordo com shopping centers para construir 30 creches, em contrapartida à cobrança do estacionamento, e outras 20 unidades a serem construídas com recursos próprios. Segundo o prefeito, mais de 26% do orçamento está destinado à educação, enquanto que mais de 18, com a saúde. Sobre a sua imagem e a da prefeitura após os períodos chuvosos, Neto avaliou sua gestão como “forte”. “As pessoas viram que diante de uma situação muito grave, de um fato completamente inesperado pela intensidade das águas que caíram em Salvador, tivemos capacidade plena de reação e chegar junto de todas as áreas, dar assistência individual a cada família, encarar o problema, chamar a responsabilidade para si”, explicou


Vice-prefeita assume pela primeira vez a Prefeitura de Mucugê por 90 Dias.

Foto Arquivo

ana e zeni                                        Prefeita : ANA O.DA HORA MEDRADO (PP) e Vice Prefeita ZENILDA R.DE ALMEIDA (PP)

Em solenidade realizada no Gabinete da Prefeitura da Cidade de Mucugê Ba, a Prefeita ANA OLÍMPIA DA HORA MEDRADO transmitiu o cargo para a vice-prefeita, ZENILDA REBOUÇAS DE ALMEIDA. O evento ocorreu ás 10 hs da manhã do dia 01/07/2015 e contou com a presença da Presidenta da Câmara municipal, IARA SOARES FONSECA, representando os vereadores, onde estiveram presentes os secretários municipais, e servidores municipais. Palavras da Prefeita. “Vou aproveitar estes dias para ficar junto da família, e cuidar da minha saúde já que o cargo nos diminui este tempo com esposo e filhos  para retomar as energias e voltar com toda força. E chegou a vez da nossa vice dar a sua contribuição e assumir o cargo de prefeita, e tenho plena certeza que ela faça um belo trabalho que contemple toda nossa cidade”, ressaltou a prefeita à imprensa no momento da transmissão do cargo.

Já agora a prefeita em exercício, ZENILDA REBOUÇAS DE ALMEIDA assinalou que o trabalho da equipe será preponderante. “É um período curto de 90 dias em que não se pode fazer muitas coisas, mas para que continuemos este trabalho e aprendendo um pouco mais a cada dia com cada um dos nossos colaboradores”. e para isso, contamos com o apoio da Câmara M. de vereadores e dos secretários municipais e suas equipes ”. ZENILDA, afirmou ainda que com certeza  dará continuidade aos trabalhos do município até o retorno da Prefeita ANA MEDRADO.Copia do Decreto Legislativo N 02 de 22 de unho de 2015 em anexo.

20150701_225155

HISTÓRIA:Ana Medrado e Sua Vice Zenilda foram eleitas nas eleições em 2012
Prefeita ELEITO
58,98% 3.936 votos
PP Partido Progressista
Coligação: É Simplesmente Amor

Dados do Município Mucugê Ba. Área: 2.455 km² Altitude: 984 m Clima: Semiúmido População: 10.548 – 60% ZR e 40% Sede DDD: (75) Operadora Claro Voltagem: 220 volts


Eduardo Cunha prepara nova investida pela redução da maioridade

EDUARDO CUNHA              Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Presidente da Câmara dos Deputados atacou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, após o resultado da votação da proposta que reduz a maioridade penal no país. O revés na votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que alterava a maioridade penal de 18 para 16 anos nos casos de crimes graves não foi o fim da linha para o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Nesta quarta-feira, o peemedebista já iniciou negociações para tentar emplacar um texto alternativo nas próximas semanas. É uma articulação similar à adotada quando conseguiu aprovar o financiamento privado de campanhas eleitorais depois de também ter sido derrotado na primeira tentativa de votação. A PEC acabou não sendo aprovada nesta terça-feira porque faltaram cinco votos para que o número mínimo de apoios fosse atingido: votaram “sim” 303 deputados, mas eram necessários 308. Leia mais: ‘Traições’ do PSDB decidiram placar . Ao chegar hoje à Câmara, Cunha disse que a votação mostrou que “a grande maioria” dos deputados quer a mudança. Ele afirmou ainda que a Casa analisará outras alternativas de redação para o tema. Na prática, isso abre espaço para que uma outra versão da redução da maioridade seja aprovada. “O tema é polêmico e ouvi de alguns deputados que havia crimes demais na lista passível de redução, então podemos esperar um texto mais brando”, disse Cunha. “A verdade é o seguinte: a maioria quer, não atingiu o quórum constitucional, o que significa que o tema está amadurecendo”, emendou. O peemedebista fez um alerta aos defensores da aprovação de uma proposta ainda mais dura: “Se não passou a parcial, não é a plena que vai passar. Ninguém tem ilusão em relação a isso”.Cardozo – Eduardo Cunha também partiu para o ataque contra o ministro Eduardo Cardozo (Justiça). Disse que o resultado da votação foi influenciado pela “mentira propagada” pelo ministro. “Ele (Cardozo) usou argumentos mentirosos levantados pelos deputados em plenário”, disse. Na terça-feira, ao convocar uma reunião com deputados aliados para articular a rejeição da Proposta de Emenda à Constituição, Cardozo disse que avalizar o texto implicaria em mudanças em outras leis. Citou que a permissão para dirigir também seria reduzida para 16 anos e que haveria discussão jurídica para outros temas como idade mínima para consumo de álcool e abrandamento de penas para quem praticar crimes como estupro contra menores.

(Com Estadão Conteúdo) http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/cunha-prepara-nova-investida-pela-reducao-da-maioridade


Mudança de limites de municípios gera insatisfação no interior baiano

Mudança de limites de municípios gera insatisfação no interior baiano

Foto: Divulgação / DNIT
O governador Rui Costa (PT) sancionou um pacote de 11 leis que alteraram o território de 122 municípios nesta terça-feira (30). A medida não agradou a algumas das cidades, porque será responsável por mudanças na receita das prefeituras, sobretudo via repasses da União e arrecadação de tributos. De acordo com a coluna Satélite, do jornal Correio, o clima de Quixabeira, por exemplo, é de revolta. Outro motivo para protestos é a impossibilidade de que alguns distritos peçam emancipação, como o caso de Junco, que pertence a Jacobina. Após as alterações, o povoado perdeu a posse de três rios e da Barragem de Pedras Altas, que abastece a região sisaleira e não terá mais condições de ficar independente.

Otto consegue urgência e Senado votará Política de Combate à Desertificação

Foto: Pedro França/Agência Senado

OTTO ALENCAR                                                                     senador Otto Alencar (PSD) BA

Um requerimento do senador Otto Alencar (PSD) para votar em regime de urgência o substitutivo da Câmara dos Deputados que institui a Política Nacional de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca foi aprovado pelo Senado na última terça-feira (1º). No Brasil, as áreas susceptíveis de desertificação e que se enquadram no conceito adotado pela Convenção de Combate à Desertificação abrangem uma extensão de quase um milhão de quilômetros quadrados. As áreas se encontram na região Semiárida e nela vivem cerca de 23 milhões de habitantes, em aproximadamente 1, 1 mil municípios, correspondendo a 43% da população do Nordeste. “É a maior população do mundo concentrada em uma região semiárida. É uma região também de menor poder aquisitivo, mas com grande potencial de desenvolvimento econômico e social, que depende da vegetação da caatinga e da preservação dos seus mananciais para se desenvolver de forma sustentável, com geração de emprego e renda por meio da produção de energia renovável, como a eólica e a solar”, disse o senador em seu parecer. Segundo Otto, a luta contra a desertificação envolve, sobretudo, ações de caráter preventivo para minimizar as intervenções danosas da ação do homem na natureza, tais como práticas agrícolas inadequadas, responsáveis pela ocorrência e o agravamento do fenômeno.