Cunha reafirma à PF que não vendeu seu silêncio e Temer não o procurou, diz advogado

Quarta, 14 de Junho por Juliana Ribeiro /Foto: Reprodução

EDUARDO CUNHA  RESPONDE A 47 PERGUNTAS DA PF DESMENTE JOESLEY O EX-DEPUTADO FOI CONDENADO PELA LAVA JATO A 15 ANOS

O ex-deputado Eduardo Cunha prestou depoimento na sede da Polícia Federal, em Curitiba, na manhã desta quarta-feira (14). A oitiva durou cerca de 1h30.

Esse inquérito investiga a gravação da conversa do presidente Temer e o empresário Joesley Batista, um dos donos do grupo JBS, no dia 7 de março, no Palácio do Jaburu. Temer é investigado por obstrução da Justiça, corrupção passiva e organização criminosa.

O advogado de Cunha, Rodrigo Rios, informou que seu cliente só não respondeu as perguntas referentes ao Fundo de Investimentos do FGTS, já que esse assunto não diz respeito ao inquérito que investiga o presidente Michel Temer. Segundo Rios, o interrogatório tinha 47 perguntas.

Cunha negou que tenha sido procurado por Temer, ou por algum interlocutor, com objetivo de comprar seu silêncio e ressaltou que seu silêncio nunca esteve à venda. Ainda segundo Rios, o ex-deputado negou ter recebido propina do empresário Joesley Batista.

Sendo assim, Cunha contradiz a declaração de Joesley, que afirma ter recebido o aval de Temer para continuar pagando pelo silêncio do ex-deputado, para que ele não fechasse um acordo de delação premiada. O áudio, com a conversa, está sendo periciado pela Polícia Federal.

Eduardo Cunha está preso desde outubro de 2016, no Complexo Médico-Penal em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. O ex-deputado foi condenado pela Lava Jato a 15 anos.

 


CORRUPÇÃO;JOESLEY DEPÕE SOBRE US$80 MILHÕES RESERVADOS A LULA E DILMA

Quarta feira, 14 de Junho, por Juliana Ribeiro / Foto Divulgação

ELE RELATA ESQUEMAS DE PROPINA NO BNDES E FUNDOS DE PENSÃO

O empresário e delator Joesley Batista, principal acionista do grupo JBS, afirmou em depoimento que os saldos das contas vinculadas a Lula e Dilma eram formados pelos ajustes sucessivos de propina do esquema BNDES e do esquema-gêmeo, que funcionava no âmbito dos fundos Petros e Funcef; que esses saldos somavam, em 2014, cerca de US$150 milhões.”

Em outra ocasião, em novembro de 2014, Joesley disse que “depois de receber solicitações insistentes para o pagamento de R$30 milhões para Fernando Pimentel, governador eleito de Minas Gerais, veiculadas por Edinho Silva (tesoureiro da campanha de Dilma em 2014), e de receber de Guido Mantega a informação de que ‘isso é com ela’, solicitou audiência com Dilma”.

“Dilma recebeu o depoente no Palácio do Planalto; que o depoente relatou, então, que o governador eleito de MG, Fernando Pimentel estava solicitando, por intermédio de Edinho Silva, R$30 milhões, mas que, atendida essa solicitação, o saldo das duas contas se esgotaria; que Dilma confirmou a necessidade e pediu que o depoente procurasse Pimentel”, narrou aos investigadores.

Em nota, a J&F confirmou que Joesley está no Brasil e que sua viagem nos últimos dias teve como objetivo “proteger a integridade de sua família, que sofreu reiteradas ameaças desde que ele se dispôs a colaborar com o Ministério Público.”

De acordo com o comunicado da empresa, Joesley “estava na China – e não passeando na Quinta Avenida, em Nova York, ao contrário do que chegou a ser noticiado e caluniosamente dito até pelo presidente da República.”

À época da abertura da investigação, o ex-presidente Lula afirmou que não comentaria o caso antes de ter acesso ao conteúdo da delação. A ex-presidente Dilma Rousseff afirmou que “jamais tratou ou solicitou de qualquer empresário, nem de terceiros doações, pagamentos ou financiamentos ilegais para as campanhas eleitorais, tanto em 2010 quanto em 2014, fosse para si ou quaisquer outros candidatos.”


Senado corta salário, verba indenizatória e toma carro de Aécio

Quarta, 14 de Junho por Juliana Ribeiro /Foto: Edilson Rodrigues /AG.Senado

Comunicado, por ofício, foi encaminhado ao ministro Marco Aurélio Mello, relator do processo do tucano no STF, pelo presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE)

Fase ruim para o mineirinho Aécio Neves. O presidente do Senado, Eunício Oliveira, aproveitou o início da tarde desta quarta-feira (14) para contar ao ministro Marco Aurélio, do STF, que o Legislativo suspendeu o pagamento da remuneração do tucano, que gira em torno dos R$ 34 mil.
Leia o documenta na integra:

Ministério Público da Bahia vai fiscalizar gastos com festas juninas

Quarta, 14 de Junho por Juliana Ribeiro /Foto: Reprodução via MP/BA

O órgão justifica que cabe, neste momento, trabalhar para que as “disponibilidades financeiras sejam empregadas prioritariamente no cumprimento das políticas essenciais”

Promotores de Justiça que atuam nos municípios baianos foram orientados pela chefe do Ministério Público estadual, procuradora-geral de Justiça Ediene Lousado, a instaurar procedimentos para verificar gastos desarrazoados nas festas juninas promovidas pelas Prefeituras. A recomendação foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico de hoje, dia 14, e levou em consideração a recessão econômica pela qual passa o País, o que tem implicado na diminuição da disponibilidade de recursos para os entes federativos darem cumprimento às políticas públicas sob sua responsabilidade. Cabe ao MP zelar para que as disponibilidades financeiras sejam empregadas prioritariamente no cumprimento das políticas públicas essenciais, destaca o texto.

Também na recomendação, a chefe do MP orienta os promotores de Justiça a se atentarem para a utilização de verbas oriundas de patrocínios, destinadas, sob qualquer título, por entes públicos ou empresas privadas, aos Municípios. O documento destaca que eventual apoio do Poder Público a essas manifestações culturais deve respeitar o direito fundamental dos cidadãos à boa administração, que deflui dos princípios da legalidade, publicidade, impessoalidade, eficiência e moralidade administrativa, previstos na Constituição Federal. Além disso, a regra na contratação de obras, bens e serviços pelo Poder Público é a realização de procedimento licitatório, sendo excepcional a contratação mediante dispensa ou inexigibilidade de licitação. O uso de recursos públicos na organização dos festejos juninos não pode ser feito em prejuízo do cumprimento de obrigações de maior relevância constitucional, ressalta a PGJ, citando como exemplo as obrigações relativas à saúde, à educação e ao saneamento básico. Para elaboração do documento, também foi levada em consideração orientação técnica da Rede de Controle da Gestão Pública no Estado da Bahia, por meio da qual foi expedida orientação aos administradores públicos quanto às contratações de serviços artísticos.

Fonte e Informações via Cecom MP/BA

Cunha depõe na PF em inquérito que investiga Michel Temer

Quarta feira, 14 de Junho, por Juliana Ribeiro //Foto: Reprodução / Notícias UOL

O deputado cassado e ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB) chegou à sede da Polícia Federal (PF), em Curitiba, no final da manhã desta quarta-feira (14). Ele vai depor em inquérito que investiga o presidente Michel Temer (PMDB) no âmbito da Lava Jato.

O advogado do peemedebista Eduardo Rios disse que o cliente tentará responder “na medida do possível” às perguntas enviadas pela PF ao presidente. O objetivo da PF neste depoimento é esclarecer questões relacionadas à delação da JBS.

A PF tem até a próxima segunda-feira (19), para concluir o inquérito contra Temer. O prazo foi estabelecido pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, relator do inquérito. Após isso, a PGR poderá oferecer uma denúncia contra Temer, se constatada a existência de provas suficientes, ou solicitar o arquivamento da investigação.


Ala de deputados tucanos ameaça dissidência do governo Temer

Quarta feira, 14 de Junho, por Juliana Ribeiro /Foto: José Cruz/Agência Brasil

Grupo conhecido como ‘cabeças pretas’ articula votar pela autorização de abertura de inquérito caso Temer seja denunciado pela Procuradoria

Reunião entre base governista e cúpula PSDB. Arquivo. 

A decisão do PSDB permanecer no governo Michel Temer (PMDB) não pôs fim à divisão interna do partido. Poucas horas depois da reunião da executiva que selou a manutenção da aliança, a ala conhecida como “cabeças pretas” se reuniu para articular a formação de um bloco dissidente na bancada da Câmara dos Deputados.

Conforme o jornal O Estado de São Paulo, liderados pelo deputado Daniel Coelho (PE), esses parlamentares tucanos defendem o rompimento com o Palácio do Planalto e prometem votar a favor de abertura de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) contra Temer, no caso da esperada denúncia da Procuradoria-Geral da República. Para julgar Temer, o STF precisa de autorização da Câmara. A estimativa entre os tucanos é de que, dos 46 deputados federais da sigla, 14 defendem o desembarque do governo.

Reservadamente, alguns deputados falam até em deixar a sigla caso se cristalize a permanência no governo federal. De acordo com a coluna Painel, do jornal Folha de SP, pelo menos cinco deputados tucanos estariam negociando a transferência para o PSL.

Se a denúncia da PGR se confirmar na próxima semana, os aliados do peemedebista esperam barrar a votação na Câmara dos Deputados antes do recesso parlamentar, que começa em 18 de julho.


Incêndio destrói edifício, deixa mortos e feridos em Londres

 Quarta feira, 14 de Junho, por Juliana Ribeiro

O combate às chamas reúne mais de 200 bombeiros desde a noite de terça-feira; os moradores de imóveis vizinhos foram retirados devido aos riscos de desabamento

Foto: Reprodução/ Globo NewsFoto: Reprodução/ Globo News

O Corpo de Bombeiros de Londres (Inglaterra) ainda tenta controlar, na manhã desta quarta-feira (14), as chamas que atingem um edifício de 27 andares e 120 apartamentos desde a noite de terça (13). Segundo o G1, mais de 50 pessoas ficaram feridas e o número de mortes ainda não foi confirmado pela brigada de incêndio.

Com o apoio da polícia, a corporação retirou todos os moradores de imóveis vizinhos por causa dos riscos de desabamento do prédio localizado na região oeste da capital inglesa, nas proximidades de Notting Hill. Testemunhas relataram ter ouvido barulho de explosões durante a ação do fogo.


Governo paga emenda de 37 deputados com ambulâncias, mas deixa oposição de fora

Quarta, 14 de Junho por Juliana Ribeiro /Foto: Manu Dias/ GOVBA

Governo paga emenda de 37 deputados com ambulâncias, mas deixa oposição de fora

O governo estadual entregou nesta terça-feira (13) 55 ambulâncias para 55 municípios, 46 veículos para a Superintendência de Vigilância e Proteção à Saúde (Suvisa) e dois Hemóveis para a Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba). De acordo com informações extra-oficiais, os equipamentos foram repassados com recursos da execução de emendas impositivas de 37 deputados estaduais. Após uma minirrebelião feita por parlamentares da base governista, irritados com a falta de execução das emendas há dois anos, a Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) praticamente entrou em estado de paralisia por mais de 60 dias, sem votações. Depois de o governador Rui Costa prometer que executaria as emendas até o fim de julho, o “estímulo” que faltava aos deputados para apreciar projetos do governo, de repente, voltou. Entretanto, nas entregas realizadas nesta terça, nenhum dos 21 parlamentares da bancada de oposição foi contemplado. É o que afirma o líder do bloco, Leur Lomanto Júnior (PMDB). Segundo o peemedebista, o presidente da Casa, Angelo Coronel (PSD), informou que os oposicionistas só devem ter acesso à execução das emendas no fim do próximo mês. “Fomos informados pelo presidente que as emendas dos deputados da oposição o governo ainda está estudando como vai pagar. Não necessariamente será com ambulâncias. Todas devem ser pagas no fim de julho”, afirmou Leur, em entrevista ao Bahia Notícias. O deputado ainda disse que o governador precisa cumprir a lei, já que as emendas estão previstas na Constituição baiana. “Não é um pleito da oposição. É o cumprimento de uma lei. O governo não tem cumprido essa lei. O que estamos exigindo é o cumprimento”, ponderou. O presidente Angelo Coronel também espera que Rui cumpra com a promessa. “Espero que este pagamento seja feito, para que possamos chegar ao segundo semestre com a Casa em paz”, declarou. Apesar de parte das ambulâncias ser fruto das emendas parlamentares, coube a Rui o protagonismo da entrega dos equipamentos. Sobre isso, no entanto, não houve qualquer sinal de insurgência dos deputados estaduais.


Aécio diz que cumpre com ‘total respeito e reverência’ decisão do STF que o afastou

Terça feira 13 de Junho Por Renan Ramalho, G1, Brasília

Senador do PSDB está afastado do mandato parlamentar desde 18 de maio, por determinação de Edson Fachin; Mesa do Senado ainda não decidiu se Aécio receberá salário.

O senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) (Foto: Fabio Pozzebom/Agência Brasil)

senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), informou nesta terça-feira (13) ao Supremo Tribunal Federal (STF) que vem cumprindo a decisão de afastá-lo das funções parlamentares com “total respeito e reverência” à ordem do ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato na Corte.

Em ofício encaminhado ao ministro Marco Aurélio Mello, relator da investigação de que é alvo, o senador afastado anexou documento do Senado que atesta “absoluto rigor” no cumprimento do afastamento. O caso passou a ser relatado por Marco Aurélio depois que Fachin decidiu desmembrar o processo, por entender que os fatos não tinham relação com as investigações da Lava Jato. O documento diz que Aécio “jamais esteve nas dependências do Senado Federal e nem exerceu qualquer atividade parlamentar” após o dia 18 de maio, data da decisão de Fachim

“Não esteve no Plenário e nem em qualquer Comissão daquela Casa Legislativa. Em suma, nesse período, o defendente não praticou qualquer ato inerente ao exercício do mandato de Senador da República em total respeito e reverência devidas à r. decisão emanada do colendo Supremo Tribunal Federal”, diz o documento do Senado.Continuar lendo (mais…)


Joesley Batista diz que retornou ao Brasil no domingo

Por Folhapress | Fotos: Folhapress

Joesley disse que estava na China ‘e não passeando na Quinta Avenida, em Nova York’. Empresário prestou novo depoimento à Procuradoria da República em Brasília, segundo o Jornal Nacional.

empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, divulgou um comunicado nesta terça-feira (13) no qual informou que que voltou ao Brasil no domingo. Joesley estava no exterior desde que foi divulgada a informação de que ele e outros executivos do grupo fecharam acordo de delação premiada.

No comunicado, Joesley diz que participou de reuniões nesta segunda-feira (12), em Brasília, e de encontros de trabalho nesta terça (13), em São Paulo.

Segundo o Jornal Nacional, o empresário prestou novo depoimento nesta segunda à Procuradoria da República em Brasília, na investigação sobre dinheiro em contas no exterior destinado pela JBS aos ex-presidentes Lula e Dilma – como ele apontou na delação; os ex-presidentes negam as acusações.

O depoimento desta segunda ocorreu pela manhã e o diretor da J&F Ricardo Saud, outro delator da Lava Jato, também foi ouvido.

Na delação, Joesley Batista disse que depositou US$ 150 milhões em contas no exterior a pedido do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega e que esse dinheiro seria propina relacionada a empréstimos e aportes financeiros do BNDES. O dinheiro teria financiado campanhas políticas.

Novo depoimento

Além do depoimento desta segunda, Joesley também deverá prestar um novo depoimento – desta vez à Polícia Federal – sobre as investigações da Operação Bullish, que apura suposto favorecimento do BNDES à JBS. O juiz da operação, Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal, autorizou que Joesley fosse avisado com antecedência.

O empresário disse que viajou com autorização da Justiça brasileira e que estava na China e “não passeando na Quinta Avenida, em Nova York”. A J&F não confirmou a agenda de Joesley Batista no Brasil.Continuar lendo (mais…)