Datafolha: Bolsonaro 32% Haddad 21%

Terça feira, 02 de Setembro por Juliana Ribeiro em Política Eleições 2018 às 19h08.

Índice de rejeição de candidato petista sobe e confronto com Bolsonaro indicaria vitória do candidato do PSL por 44% a 42%

Foto: Reprodução/Dida Sampaio/Agência Estado – José Cruz/Agência Brasil – Rodolfo Buhrer/Reuters – Nelson Almeida/AFPFoto: Reprodução/Dida Sampaio/Agência Estado – José Cruz/Agência Brasil – Rodolfo Buhrer/Reuters – Nelson Almeida/AFP

A nova pesquisa do instituto Datafolha, divulgada noite desta terça-feira (2), confirmou o crescimento do candidato do PSL, Jair Bolsonaro, que agora aparece com 32% das intenções de voto, 4% a mais do que na última edição da pesquisa.

Fernando Haddad (PT) tem 21% e Ciro Gomes (PDT) aparece com 11%. Geraldo Alckmin (PSDB) obteve 9% e Marina Silva (Rede) é a candidata de 7% dos entrevistados.

Alvaro Dias (Podemos) e João Amoêdo (Novo) marcam, cada um, 3% das intenções de voto. Henrique Meirelles (MDB) tem 2%. Estão empatados Guilherme Boulos (PSOL) e Vera Lúcia (PSTU), com 1% cada. João Goulart Filho (PPL), Cabo Daciolo (Patriota) e Eymael (DC) não pontuaram.

Segundo turno –  Nas simulações feitas pelo instituto para o segundo turno, Bolsonaro apresentou um crescimento de 5%, totalizando 44%, e venceria Haddad, que apresentou 42%.


Juiz é baleado por réu dentro de fórum no Mato Grosso; veja vídeo

Terça, 02 de Outubro por Juliana Ribeiro

Juiz é baleado por réu dentro de fórum no Mato Grosso; veja vídeo

Foto: Reprodução / YouTube

Um juiz foi baleado pouco depois de uma audiência dentro do Fórum de Vila Rica, no interior do Mato Grosso, nesta segunda-feira (1º). Carlos Eduardo de Moraes e Silva foi atingido por um tiro disparado por Domingos Barros de Sá, que respondia a processo de homicídio qualificado.

Informações levantadas junto a servidores do local apontam que o juiz havia acabado uma audiência de custódia, quando um advogado adentrou à sala, seguido pelo agressor. Domingos sacou a arma escondida e ameaçou o promotor de justiça presente no local. Carlos Eduardo interveio e, após se aproximar do réu, entrou em luta corporal com ele. Em seguida, houve o disparo.

Imagens do circuito interno de segurança mostram a movimentação no corredor em frente à sala onde era realizada a audiência com o juiz. Ele deixa o local com a mão na altura do peito. Segundo o G1, Carlos Eduardo foi internado, mas já teve alta nesta terça (2). Veja abaixo o vídeo com a movimentação no fórum:


Celso de Mello mantém decisão do TSE de negar registro a Garotinho

Terça feira 02 de Setembro por Juliana Ribeiro

Ex-governador do Rio teve a candidatura ao Palácio Guanabara rejeitada na semana passada com base na Lei da Ficha Limpa

Garotinho foi barrado por ter sido condenado por improbidade administrativa e enriquecimento ilícito, em julho. Foto: Facebook

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello negou hoje (2) pedido para suspender a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que barrou a candidatura de Anthony Garotinho ao governo do Rio de Janeiro. Na decisão, o ministro julgou o recurso inviável por entender que ainda cabem questionamentos ao próprio TSE.

Na semana passada, o TSE confirmou decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), que no último dia 6 já negara o registro de candidatura a Garotinho

Garotinho foi barrado por ter sido condenado por improbidade administrativa e enriquecimento ilícito, em julho, pela segunda instância do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ). O caso envolve desvios de R$ 234,4 milhões da área de saúde do Rio de Janeiro quando ele era secretário da pasta, entre 2005 e 2006.

Apesar da decisão, o nome de Garotinho será mantido na urna eletrônica. Segundo a Justiça Eleitoral do Rio de Janeiro, ainda cabem recursos e o sistema de candidaturas foi fechado no dia 19 de setembro, não sendo possível a exclusão do nome do candidato das urnas.

Após a decisão, Anthony Garotinho informou que recorrerá da decisão do TSE. “Decisão judicial é para ser cumprida, mas ela pode ser contestada e questionada. Vou recorrer, ainda hoje (2), em instância máxima, que é o Supremo Tribunal Federal, dessa decisão que, a meu ver, o TSE tomou movido por informações erradas enviadas pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que é controlado por alguém que eu denunciei”. (ABr)


Assalto a carro-forte acaba em tiroteio em supermercado na Vasco da Gama

Pelo menos seis bandidos munidos de metralhadoras participaram da ação criminosa; eles fugiram com o dinheiro e abandonaram o carro

Foto: Almiro Lopes/Correio*
Foto: Almiro Lopes/Correio*

O pânico tomou conta do supermercado Extra, na Vasco da Gama, durante a tarde desta terça-feira (2). Pelo menos seis homens fortemente armados invadiram a área externa do estabelecimento a fim de assaltar um carro-forte e atacaram seguranças que estavam nas proximidades.

Segundo informações do Correio, funcionários do supermercado contaram que seguranças da transportadora de valores Preserve reagiram ao ataque dos bandidos, o que resultou em uma intensa troca de tiros no local.

Os criminosos conseguiram fugir com o malote de dinheiro. “Foram muitos tiros. Nós tivemos que entrar correndo no mercado e deitar no chão”, contou uma testemunha.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do Estado da Bahia (SSP-BA) informou que Equipes da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) estão investigando o caso e ressaltou que não houve feridos e ainda não se sabe o valor levado pelos assaltantes.


Setor ruralista do Congresso anuncia apoio a Jair Bolsonaro

Terça, 02 de Outubro,  por Juliana Ribeiro
Setor ruralista do Congresso anuncia apoio a Jair Bolsonaro

Reunião com a FPA aconteceu em casa de Bolsonaro | Foto: Reprodução

Após meses de aproximação, o setor do agronegócio declarou apoio a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência da República. Historicamente sempre presente nas bases de candidaturas tucanas, a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), braço congressual do setor, bateu o martelo nesta terça-feira (2) em favor do deputado federal.

A frente reúne 261 de 594 deputados e senadores. Integrada por membros do chamado centrão, a FPA vinha se aproximando de Bolsonaro à medida em que a postulação de Geraldo Alckmin (PSDB) estagnava nas pesquisas.

“Certos de nosso compromisso com os próximos anos de uma governabilidade responsável e transparente, uniremos esforços para evitar que candidatos ligados à esquemas de corrupção e ao aprofundamento da crise econômica brasileira retornem ao comando do nosso país”, disse em nota a deputada Tereza Cristina (DEM-MS), presidente da frente.

De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, a dirigente esteve com Bolsonaro às 11h na casa do deputado no Rio, onde ele se recupera da facada levada no abdômen durante evento de rua em Juiz de Fora (MG), no dia 6 do mês passado.

CONTRA ATAQUE
Ainda interessado na disputa deste ano, Alckmin contra-atacou a debandada escalando Roberto Rodrigues, ex-ministro da Agricultura e muito influente no setor, para ser seu porta-voz na área.

O tucano ainda tentou um último apelo ao setor ao escolher Ana Amélia, senadora pelo PP-RS, como sua vice. Com histórico próximo dos produtores da região Sul, ela acabou rejeitada por várias de suas lideranças, que viram na sua adesão à campanha do PSDB uma traição.

Mesmo Ciro Gomes (PDT), candidato à esquerda no espectro desta eleição, acenou ao setor ao indicar como vice Kátia Abreu (PDT). O problema para a antiga líder ruralista no setor, contudo, é a resistência que sua associação com a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) gerou.

Bolsonaro, por sua vez, conta com Luiz Nabhan Garcia, presidente da União Democrática Ruralista (UDR), como conselheiro principal na área.

PESO NAS ELEIÇÕES
Empregando cerca de 5,5 milhões de famílias em sua cadeira produtiva, o agronegócio tem grande capilaridade no país. O apoio oficial da FPA teria sido costurado por Nabhan Garcia e pelo deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS). Ainda que integrante de partido que dá apoio formal a Alckmin, Lorenzoni está com Bolsonaro desde o começo da campanha do presidenciável.

Com o apoio nos braços, o desafio agora para o candidato do PSL será achar um discurso que concilie sua rejeição da política tradicional e do apoio do centrão, majoritário na composição da frente ruralista, e o apoio que receberá desse setor.


TSE recebe 16.169 denúncias de irregularidades no processo eleitoral

Terça feira, 02 de Outubro por Camila Mattos por Juliana Ribeiro

A região com maior número de denúncias foi o Nordeste: 5.937, o que representa 36,7% do total

O Pardal foi lançado pelo TSE em 2016 e atualizado este ano

Os eleitores denunciaram ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) 16.169 atos irregulares cometidos pelos candidatos e seus aliados durante o atual período eleitoral, até agora. A maioria das irregularidades denunciadas por meio do aplicativo Pardal foi de propaganda irregular, 11.019 registros.

O Pardal foi lançado pelo TSE em 2016 e atualizado este ano com o objetivo de colocar os cidadãos como fiscais da campanha e protagonistas do combate à corrupção eleitoral. Pelo aplicativo, é possível fazer denúncias de propaganda de rua irregular, compra de votos, uso da máquina pública, crimes eleitorais, doações e gastos na campanha.

As denúncias dos eleitores são apuradas pela Justiça Eleitoral e pelo Ministério Público Eleitoral (MPE). Eventuais irregularidades nos programas eleitorais de rádio e televisão, além de infrações relacionadas aos candidatos a presidente e vice-presidente da República, não são processadas pelo Pardal e devem ser encaminhadas ao MPE.Compra de votos

A região com maior número de denúncias foi o Nordeste: 5.937, o que representa 36,7% do total. Da região Sudeste saíram 4.511 registros, sendo 2.379 de São Paulo, o maior colégio eleitoral do país. Os moradores dos estados do Sul fizeram outras 2.338 denúncias e do Centro-Oeste, 2.040. Dos sete estados do Norte foram feitos 1.343 registros.

O TSE recebeu 307 denúncias de compra de votos, feitas pela população, sendo 30 de Pernambuco, 29 de São Paulo e 23 do Distrito Federal. Nesta segunda-feira, a Polícia Federal realizou, em Roraima, a Operação Cheque Benefício, para desarticular um esquema de compra de votos em troca de benefícios previdenciários.

Outras 2.477 denúncias foram de crimes eleitorais em geral, 1.007 de uso da máquina pública em favor de candidatos ou partidos e 107 envolvem doações e gastos de campanha. Mais 1.252 registros referem-se a atos eleitorais variados.(ABr


Toffoli põe ordem no STF e confirma liminar proibindo entrevista de presidiário

Presidente do STF diz que medida é válida até análise do plenário

Ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF). (Foto: Rosinei Coutinho)

O ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), pôs ordem na casa e confirmou há pouco a liminar do vice-presidente, ministro Luiz Fux, suspendendo autorização para entrevista do ex-presidente e presidiário Luiz Inácio Lula da Silva, que se encontra cumprindo pena de 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.

Oministro Raul Jungmann (Segurança Pública) havia endereçado a Toffoli uma consulta sobre qual decisão deveria ser cumprida, a de Lewandowski ou a de Fux. O presidente do STF decidiu que a entrevista está proibida até que o plenário se pronuncie, mas não marcou data para isso ocorrer.

Lewandowski havia autorizado na sexta-feira (28) a entrevista que tinha sido negada pela Vara de Execuções Penais do Paraná. O ministro afirmou que proibir Lula de falar e a Folha de entrevistá-lo representaria “censura”, mas, horas depois, Luiz Fux, vice-presidente, concedeu uma liminar ao Partido Novo suspendendo o entendimento do colega. Nesta segunda (1º), Lewandowski desafiou o despacho de Fux e autorizou novamente a entrevista, e ainda fez críticas ao colega.


Na semana da eleição, Bolsonaro cresce 4% e chega a 31% das intenções de voto, diz Ibope

Segunda, 01 de Outubro ás- 21:02 por Lucas Arraz

Jair Bolsonaro no avião de carreira que o levou de volta ao Rio de Janeiro, onde reside.

A seis dias da eleição, uma nova pesquisa Ibope para presidente mostrou o candidato Jair Bolsonaro (PSL) na liderança isolada com 31% das intenções de voto. No estudo divulgado nesta segunda-feira (1°), o militar cresceu 4% em relação a última pesquisa divulgada pelo instituto. 

Em segundo lugar, o nome do PT na disputa, Fernando Haddad, se manteve com 21%. A seguir aparecem Ciro Gomes (PDT), que oscilou de 12% para 11% e Geraldo Alckmin (PSDB), que manteve seus 8%. Marina Silva (Rede) passou de 6% para 4%, alcançou sua taxa mais baixa desde o início da campanha e empatou tecnicamente com João Amoedo (Novo).

O Ibope ouviu 3.010 eleitores, em 208 municípios, entre os dias 29 e 30 de setembro. A margem de erro máxima é de dois pontos porcentuais, e o nível de confiança, de 95%. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo BR–08650/2018.


Lula mandou Gabrielli conseguir recursos ilícitos para campanha de Dilma, afirma Palocci

Segunda-feira 01 de Outubro por Camila Mattos

Em delação, ex-ministro diz que Lula solicitou, em 2010, do então presidente da Petrobras que encomendasse a construção de 40 sondas para “garantir o futuro político” do PT

Foto: Izis Moacyr / bahia.ba
Foto: Izis Moacyr / bahia.ba

Um dos coordenadores da campanha presidencial do petista Fernando Haddad, o ex-presidente da Petrobras José Sergio Gabrielli teria recebido do ex-presidente Lula, em 2010, a missão de conseguir recursos ilícitos para garantir a vitória de Dilma Rousseff, afirmou o ex-ministro Antonio Palocci, em seu acordo de delação premiada.

Lula foi “expresso ao solicitar do então presidente da Petrobras que encomendasse a construção de 40 sondas para garantir o futuro político do país e do Partido dos Trabalhadores com a eleição de Dilma Rousseff, produzindo-se os navios para exploração do pré-sal e recursos para a campanha que se aproximava”, diz trecho do documento.

Procurado pela imprensa Gabrielli não quis se manifestar sobre o assunto.

Palocci afirmou ainda que Lula lhe pediu para gerenciar o dinheiro que seria gerado e sua utilização na campanha de Dilma. Ainda conforme o ex-auxiliar de Lula, esta foi a primeira reunião na qual o então chefe do Palácio do Planalto tratou explicitamente da arrecadação de valores a partir de grandes contratos da Petrobras.

O juiz Sérgio Moro retirou o sigilo de parte do acordo de colaboração de Palocci. Em seu despacho, o magistrado disse que “examinando o seu conteúdo, não vislumbro riscos às investigações em outorgar-lhe publicidade


A Semana em 5 Pontos: A reta final até as urnas Confira os principais destaques

Confira os principais destaques da semana

1) Chegamos à última semana antes do primeiro turno das eleições.

campanha no rádio e na TV será veiculada até quinta-feira.

2) Na quinta-feira, à noite, a TV Globo realiza o último debateentre os presidenciáveis antes do pleito.

Ainda não se sabe se Jair Bolsonaro, líder das pesquisas, poderá participar. Ele recebeu alta do hospital Albert Einstein no último sábado e ainda se recupera do atentado sofrido em Juiz de Fora.

3) Ibope e Datafolha divulgarão pesquisas com intenção de voto para presidente ao longo da semana.

Na sexta-feira, a pesquisa Crusoé/Empiricustrará os números do último levantamento do Instituto Paraná antes de os eleitores irem às urnas.

4) Nos estados, a campanha deve ferver nos próximos dias. Em 11 das 27 unidades da Federação, a disputa pelo governo estadualpode terminar no primeiro turno, segundo indicam as últimas pesquisas.

5) Na corrida presidencial, a tendência, pelo menos, é de que seja confirmado o segundo turno, em 28 de outubro, entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad.