Chapada: Mucugê registra 100% de ocupação dos hotéis durante feira literária

Quarta-feira, 15 de agosto por Csenna via Segue Ba

A rede hoteleira lotada é um dos indicativos do êxito desta iniciativa | FOTO: Divulgação

A Feira Literária de Mucugê (Fligê) começa nesta quinta-feira (16) com intensa programação. Até domingo (19), 10 mil turistas devem visitar a cidade, um dos principais destinos da Chapada Diamantina. No roteiro de atrações, os amantes da leitura e literatura podem desfrutar de encontros, bate-papos e rodas de conversas com os escritores. Realizado com apoio do governo estadual, o evento estimula o turismo e movimenta a economia do município. A rede hoteleira lotada é um dos indicativos do êxito desta iniciativa. Conforme levantamento da Prefeitura de Mucugê, o retorno financeiro da Feira Literária chega a R$ 10 milhões em exposição na mídia e atração de visitantes.

De acordo com o secretário municipal de Cultura, Turismo e Meio Ambiente, Euvaldo Ribeiro, das 10 mil pessoas esperadas, seis mil devem pernoitar na cidade. “A grande procura levou a rede hoteleira a atingir 100% de ocupação. Muitas casas também foram alugadas devido à plena ocupação dos hotéis”, disse. Baianos de cidades como Salvador, Vitória da Conquista e Feira de Santana vão ocupar os 30 apartamentos da Pousada Mucugê. Segundo o proprietário Juth Matos, à participação nas atividades da Fligê, turistas poderão aliar passeios leves e de médio esforço oferecidos por agências parceiras. A lista de opções inclui a Cachoeira do Buracão, o Projeto Sempre Viva e a Vila de Igatu, em Andaraí, município vizinho.

Com todos os 17 quartos ocupados, a Pousada Monte Azul vai receber hóspedes das regiões Sul e Sudeste. Dono do meio de hospedagem, o alemão naturalizado brasileiro Gotz Gerhard von Ammon enxerga na Fligê a chance de gerar renda, tanto para a rede hoteleira quanto para os moradores da cidade: “Eventos como este abrem uma janela de oportunidades”, resume. No período, além da oferta dos empreendimentos formais, o comércio informal oferecerá aos visitantes produtos típicos da região, a exemplo de artesanato, cafés, cachaça, cerveja artesanal e frutas como morango, impulsionando a produção associada ao turismo.Fonte e  informações são da Setur.


Após ir para ala de segurança máxima, Geddel pede prisão domiciliar

Terça feira 14 de Agosto

Pedido foi feito pela defesa do ministro ao Supremo Tribunal Federal (STF) na segunda-feira (13)

Foto: Divulgação

A defesa do ex-ministro Geddel Vieira Lima,preso na cela de segurança máxima do Complexo Penitenciário da Papuda, pediu a revogação da prisão preventiva e que seja convertida em domiciliar. O pedido foi feito em petição ao Supremo Tribunal Federal (STF) na segunda-feira (13).

Os advogados usam a decisão judicial que determinou a transferência de Geddel, feita pela Vara de Execuções Penais do Distrito Federal (DF), que alega situação de “vulnerabilidade” de Geddel. Os advogados argumentam que a transferência se trata de aplicação de regime disciplinar diferenciado, ainda que não expressa na sentença e sem que ele tenha cometido falta grave.

A defesa ainda afirma que o ex-ministro está em “cela individual, com restrição absoluta de acesso à cantina e biblioteca”, sem que fossem garantidas “visitas semanais de duas pessoas”, já que familiares de Geddel teriam medo da estrutura do pavilhão de segurança máxima, diante da presença de “presos efetivamente violentos”.

Audiências – Os advogados também pedem que o ex-ministro compareça a todas as audiências do processo que responde no STF, seja na capital federal ou em qualquer outra cidade, após decisão do ministro Edson Fachin, relator do caso, determinou que ele deveria comparecer apenas às audiências marcadas na capital federal.

Os advogados do ex-ministro sustentam que “o direito de presença é uma das faces do exercício do contraditório e da ampla defesa e, por conseguinte, compõe a cláusula do devido processo legal”. “É certo que ao réu não pode ser imposta qualquer restrição em razão de estar preso, pois tais garantias não são derrogadas em face de tal circunstância”, complementa.

São réus no processo, além de Geddel, o irmão dele, deputado federal Lúcio Vieira Lima (MDB), a mãe deles, Marluce Vieira Lima, o assessor Job Brandão e o executivo da construtora Cosbat Luiz Fernando Machado Costa Filho.

A defesa de Geddel ainda interpôs agravo regimental para pedir que as audiências marcadas pelo ministro sejam suspensas até o julgamento do pedido. Fachin havia determinou o dia 30 de agosto como data da oitiva do delator Lúcio Funaro, em despacho no último dia 7. Funaro seria ouvido na sede da Seção Judiciária do Estado de São Paulo.

Também foi marcado, entre outros depoimentos, o do secretário Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas, Antônio Almir Santana Melo Jr. Ele será intimado como testemunha de defesa dos réus.


Patrimônio de Lúcio é cinco vezes menor que bunker atribuído à família Vieira Lima

Terça feira , 14 de Agosto por  Csenna  Foto: Agência Câmara

O deputado federal Lúcio Vieira Lima (MDB), que concorre à reeleição para a Câmara Federal, tem um patrimônio 4,5 vezes menor que o valor de R$ 51 milhões encontrado pela Polícia Federal em um apartamento na Graça, em Salvador. A quantia milionária seria do irmão de Lúcio, o ex-ministro Geddel Vieira Lima.

A declaração de bens do emedebista, entregue ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), aponta que ele tem, ao todo, R$ 11,2 milhões em bens. Entre os itens de seu patrimônio, estão aplicações de renda que, somadas, chegam a R$ 4,1 milhões, ações de R$ 1,29 milhão e um apartamento de R$ 203 mil. 

Em oito anos, Lúcio teve evolução patrimonial de 128,5%. Em 2010, quando se elegeu pela primeira vez deputado federal, o irmão de Geddel tinha R$ 4,9 milhões em bens. Já em 2014, o valor passou para R$ 7,7 milhões, chegando aos R$ 11,2 milhões deste ano. 


Patrimônio de Rui Costa cresce 255,8% aproximadamente em quatro anos

Terça, 14 de Agosto  //por Lucas Arraz / João Brandão

Foto: João Brandão/ Bahia Notícias

O patrimônio de Rui Costa (PT) cresceu em 255,7% nos últimos 4 anos, desde que o petista assumiu o governo do Estado em 2014. De acordo com a declaração de bens do governador, anexado ao registro da sua candidatura a reeleição no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a avaliação de bens de Rui foi de R$ 189.544,79 em 2014 para R$ 674.317,43 em 2018. A principal diferença entre as declarações está na anexação de um apartamento aos bens do gestor.

Em 2010, quando foi eleito para o posto de deputado federal, Rui declarou ser dono de um total de R$ 192.993,56 em bens. De lá para cá, o patrimônio do gestor, que é formado em economia, ficou composto em parte de aplicações e investimentos e do apartamento avaliado em R$ 632 mil. 


Patrimônio de Zé Ronaldo duplicou nos últimos 5 anos; bens incluem apartamento de R$ 6 mil

Terça, 14 de Agosto //por Lucas Arraz

Desde que assumiu pela terceira vez a prefeitura de Feira de Santana, em 2013, o candidato ao governo do estado José Ronaldo (DEM) viu o seu patrimônio duplicar nos últimos 5 anos. Em 2012, o prefeito era dono de mais de R$ 1 milhão em bens. O patrimônio cresceu e, quando Ronaldo se licenciou para disputar o governo em 2018, os seus bens chegaram a R$ 2,1 milhões de acordo com os dados disponibilizados pelo candidato para o registro do seu nome no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

O que mais chama a atenção na declaração de bens do ex-prefeito são seus imóveis. Em 2016, José Ronaldo se disse dono de um apartamento no Edifício Valério, na Pituba. Apesar de estar localizado em um dos bairros com metro quadrado com custo alto em Salvador, a casa foi avaliada, na declaração de Ronaldo, em R$ 6 mil. Dos cerca de R$ 60 mil que o candidato afirma ter em imóveis, 4 fazendas estão incluídas. Uma delas, com mais de 158 hectares, foi avaliada em R$ 8 mil. 

De acordo com a declaração de 2018 do gestor, maior parte da sua fortuna está concentrada em aplicações e investimentos, um total de R$ 600 mil. 


Férias, 20 dias de recesso, mais Semana Santa: Toffoli quer acabar com feriados do Judiciário

Terça, 14 de Agosto //Foto: STF

O ministro Dias Toffoli, próximo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), quer acabar com os feriados que só existem para o Poder Judiciário. O ministro quer enviar a proposta para o Congresso Nacional para extinguir o dia 11 de agosto, data para comemorar Dia da Criação dos Cursos Jurídicos no Brasil (Dia do Magistrado e da Advocacia), de 1º de novembro, Dia de Todos os Santos, e a Quarta-Feira Santa, quando começa a Páscoa para os juízes federais. De acordo com a coluna Mônica Bergamo, para isso, o ministro dialoga com entidades de classe. Ainda há a possibilidade de reduzir as férias de juízes de dois meses para um mês.

(mais…)


Bancada baiana na Câmara pode ter Targino, Da Luz mulher e famoso do ‘Que tiro foi esse?’

Terça feira , 14 de Agosto por  Csenna //Foto: Divulgação

A bancada baiana na Câmara Federal pode ter nomes conhecidos dos baianos fora da política – ou quase isso. Conforme levantamento feito pelo Bahia Notícias, levando em consideração o registro de candidatura junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ao menos sete “famosos” vão tentar uma cadeira no congresso.

Quem puxa a corda é pagodeiro Igor Kannário (PHS), vereador de Salvador. Ao lado da dançarina Leo Kret (DEM) A música também trouxe o forrozeiro Targino Gondim (PV) e Edigar Mão Branca (PV). Do ringue para a eleição: Hollyfield (DEM) vai tentar ser deputado federal. Alan Bruno Freitas Miranda ninguém conhece, mas em Feira de Santana ele é conhecido como “Barro”, o homem dos vídeos engraçados. O mais famoso é do “Que Tiro Foi Esse?”, da funkeira carioca Jojo Todynho. Ele aparece no vídeo fingindo desmaio na rua.

Maria da Luz Lima Nunes. Essa não é famosa, mas o nome da urna chama atenção: Da Luz. O mesmo nome usado pelo presidente do PRTB na Bahia, Rogério Tadeu Da Luz, uma das figuras mais caricatas da política baiana. No entanto, a Da Luz mulher vai tentar uma cadeira na Câmara pelo PSB. Todos os candidatos ainda aguardam o julgamento do TSE para saber se pode concorrer, de fato.


Brasil Eleições 2018:Bolsonaro lidera com 19% sem Lula, e 3 candidatos empatam na segunda posição, mostra pesquisa

Terça feira , 14 de Agosto por  Csenna

Segundo levantamento feito pelo instituto RealTime Big Data, encomendado pela RecordTV, mais da metade dos brasileiros ainda não tem um candidato para votar

SÃO PAULO – A 55 dias do primeiro turno, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) lidera com folga a corrida presidencial, em um momento em que mais da metade dos eleitores brasileiros não têm um candidato para votar. Segundo pesquisa realizada pelo instituto RealTime Big Data, entre os dias 10 e 12, encomendada pela RecordTV, o parlamentar tem 21% das intenções de voto no cenário em que não é considerada a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso há quatro meses por corrupção passiva e lavagem de dinheiro e potencialmente enquadrado pela Lei da Ficha Limpa.

Na sequência, três candidatos estão tecnicamente empatados: a ex-senadora Marina Silva (Rede), com 11%; o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB), com 9%; e o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT), com 8%. O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), atual vice na chapa de Lula, tido como possível substituto na cabeça de chapa petista, tem 6%, mesmo patamar registrado pelo senador Álvaro Dias (Podemos). Guilherme Boulos (PSOL), João Amôedo (Novo) e Henrique Meirelles (MDB) aparecem com 1% cada. Votos em branco ou nulo somam 20% e indecisos, 16%.


Deputado federal João Gualberto desiste de reeleição

Terça, 14 de Agosto  por Fernando Duarte / João Brandão

Foto: Bahia Notícias
O deputado federal João Gualberto (PSDB) desistiu de ser candidato à reeleição, conforme informado por ele mesmo ao Bahia Notícias, nesta terça-feira (14). Quase postulante ao governo da Bahia, quando se colocou ao pleito após o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), desistir de concorrer ao Palácio de Ondina, o tucano alegou cansaço do Congresso Nacional.
“Não vou ser mais candidato a deputado. Não é de hoje. Fui prefeito, gostei, mas Câmara… É ambiente ruim, chato, horroroso. Fiquei contrariado lá. Foi para o meu extremo. Contribui para a sociedade, de fato, para mostrar que é possível”, afirmou, ao BN.Ainda de acordo com Gualberto, ele não vai deixar a presidência estadual do PSDB e ainda vai contribuir para campanha de Geraldo Alckmin à presidência da República.“Vou participar, continuar participando, contribuir, mas deputado não quero mais. Não volto, não gostei. Por que eu demorei para anunciar? É muito difícil essa decisão. Vai tentando, vai remoendo”, completou.

Segunda mulher a assumir o cargo, Rosa Weber toma posse na presidência do TSE

Terça, 14 de Agosto

Foto: Reprodução / Agência Brasil

Rosa Weber toma posse nesta terça-feira, às 20h, no cargo de presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em sessão solene no plenário da Corte. A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) será a segunda mulher a presidir o TSE em mais de 70 anos de criação do tribunal. A primeira foi Cármen Lúcia, em 2012. O primeiro desafio da ministra no novo cargo será a organização das eleições de outubro, que serão realizadas no dia 7.

Weber já ocupa a vice-presidência do tribunal e vai suceder a Luiz Fux, que concluiu período máximo de dois anos no cargo. O período de Fux na cadeira irá até agosto de 2020. De acordo com a Agência Brasil, na mesma sessão, serão empossados os ministros Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF),  e Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça. Barroso assume como vice-presidente do TSE e Mussi será corregedor-geral da Justiça Eleitoral. O TSE é formado por sete ministros, dos quais três são do STF, sendo um o presidente da Corte. Dois ministros são do STJ, um dos quais é o corregedor-geral da Justiça Eleitoral, e dois juristas que representam os advogados e são nomeados pelo presidente da República.

A ministra nasceu em Porto Alegre e fez carreira como magistrada da Justiça do Trabalho no Rio Grande do Sul. Antes de ser nomeada para o STF em 2011, Rosa ocupava o cargo de ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Graduou-se em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), foi juíza do Trabalho no período de 1981 a 1991, integrou o Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS) de 1991 a 2006. Rosa Weber assumiu a presidência do TRT da 4ª Região de 2001 a 2003. A solenidade de posse será transmitida ao vivo pela TV Justiça e pelo canal do TSE no YouTube.