Último Tango: STJ manda soltar vereador e ex-presidente da Câmara de Correntina

Terça feira, 11 de Setembro por Juliana Ribeiro/ Foto Reproduçao

Conhecido como Maradona, o vereador Wesley Campos Aguiar (PV) foi alvo da Operação Último Tango, em outubro do ano passado

Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu habeas corpus e mandou soltar o vereador e ex-presidente da Câmara de Correntina, Wesley Campos Aguiar (PV). O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) determinou a prisão do legisador em maio, mas Aguiar esteve foragido até dia 21 de agosto, quando se entregou ao Judiciário. O alvará de soltura foi expedido pelo STJ no começo deste mês de setembro e confirmado pelo TJ-BA no último dia 5.

Wesley Campos Aguiar é investigado pela Operação Último Tango, ação deflagrada em novembro de 2017 pelo Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) contra uma organização criminosa suspeita de fraudar processos licitatórios e contratos no município de Correntina. O grupo também é acusado de desviar verbas públicas mediante pagamento de gratificações indevidas a servidores e realizar exigências ilícitas ao prefeito, inclusive entrega de propina de R$ 50 mil para alguns vereadores em troca da aprovação de projetos de lei.

Conforme despacho do juiz de direito Ricardo Augusto Shcmitt, da Vara dos Feitos Relativos a Delitos Praticados por Organização Criminosa, o STJ determinou ao vereador o pagamento de uma fiança no valor de R$ 30 mil para confirmar a soltura do investigado, que se encontrava preso em Santa Maria da Vitória.


Prazo para PT apresentar substituto de Lula termina nesta terça-feira

Terça feira, 11de Setembro por Juliana Ribeiro via  Rosanne D’Agostino, G1, Brasília

Ao rejeitar candidatura do ex-presidente com base na Lei da Ficha Limpa, Tribunal Superior Eleitoral deu prazo de dez dias para que coligação apresente novo candidato. Defesa tenta reverter decisão.

Termina às 19h desta terça-feira (11) o prazo para a coligação formada por PT, PCdoB e PROS apresentar ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) um substituto para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na chapa à corrida presidencial de outubro.

Na madrugada do último dia 1º, por seis votos a um, o TSE barrou a candidatura de Lula com base na Ficha Limpa, e deu dez dias corridos para que a coligação substituísse o ex-presidente na chapa.

A lei define que uma pessoa se torna inelegível quando o processo transita em julgado (quando não cabe mais recurso) ou quando é condenada por órgão colegiado da Justiça – caso do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), onde Lula foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Os advogados do petista tentaram adiar o prazo de substituição para o próximo dia 17 de setembro (prazo final para substituição de todos os candidatos), alegando que não haveria tempo hábil para que os partidos que integram a coligação se reunissem e deliberassem sobre o substituto.

Um dos pedidos foi negado pela presidente do TSE, ministra Rosa Weber. Há ainda outro pedido, esse nas mãos do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), que ainda não decidiu.

O mais provável é que Lula seja substituído na chapa pelo candidato a vice, Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo. De acordo com a colunista do G1 e da GloboNews Cristiana Lôbo, o anúncio deverá ser feito após reunião da Executiva Nacional do PT, prevista para as 11h desta terça, em Curitiba.

 


Ex-governador, candidato ao Senado do PSDB é preso no Paraná

Terça feira, 11de Setembro por Juliana Ribeiro

Chamada de “Piloto”, a ação da Lava Jato também cumpre mandados na Bahia e São Paulo relacionadas com o suposto pagamento milionário de vantagem indevida pela Odebrecht

A 53ª fase da Operação Lava Jato prendeu em Curitiba nesta terça-feira (11) o ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB).Segundo o G1, a esposa do candidato tucano ao Senado, Fernanda Richa, e Deonlison Roldo, que é ex-chefe de gabinete do ex-governador, também foram presos de forma temporária, por cinco dias.

Chamada de “Piloto”, a ação também cumpre mandados na Bahia e São Paulo relacionadas com o suposto pagamento milionário de vantagem indevida pelo Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht em 2014.


Governo de Trump teria contatado família de Bolsonaro, diz porta-voz

Segunda, 10 de Setembro por Camila Matos/

Sarah Sanders fez comentário em coletiva de imprensa na Casa Branca

Foto: Montagem

A porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, afirmou nesta segunda-feira (10) que um membro do governo do presidente Donald Trump teria entrado em contato com a família do candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, após ele ter sofrido atentado na quinta-feira (6) da semana passada em Juiz de Fora, Minas Gerais.

Durante a coletiva de imprensa da Casa Branca, um jornalista afirmou que “o mundo todo” acompanhou as notícias sobre a agressão a faca e perguntou se o presidente ou algum funcionário do governo teria se comunicado com Bolsonaro ou sua família.

“Eu não tenho informações de que o presidente tenha [entrado em contato], mas eu acredito sim que membros do governo entraram em contato. E eu trabalharei para conseguir os detalhes sobre quem foi”, afirmou a porta-voz.


Pesquisa Data Folha: Bolsonaro mantém liderança da corrida com 24% após ataque,

Segunda, 10 de Setembro por Camila Matos/foto Divulgaçao as 21:10

O deputado Jair Bolsonaro (PSL) manteve a liderança da corrida presidencial após o início da propaganda eleitoral no rádio e na televisão e o atentado que sofreu na semana passada, de acordo com a nova pesquisa realizada pelo instituto Datafolha. Segundo o levantamento, Bolsonaro tem 24% das intenções de voto. O presidenciável foi esfaqueado quando atravessava uma multidão em evento de campanha em Juiz de Fora (MG) na quinta (6) e está internado no Hospital Albert Einstein, onde se recupera da cirurgia sofrida após o ataque.

Em segundo lugar na pesquisa aparece o candidato Ciro Gomes (PDT), com 13%. Na sequência, aparece Geraldo Alckmin, com 11%, Marina Silva (Rede) caiu para 11% e o ex-prefeito de São Paulo e possível substituto de Lula na disputa, Fernando Haddad (PT), subiu de 4% para 9%.

O Datafolha entrevistou 2.804 eleitores de 197 municípios nesta segunda (10). A pesquisa foi realizada em parceria com a TV Globo. O primeiro turno das eleições está marcado para 7 de outubro, em quatro semanas.


‘Do lado’ de Alckmin, PV baiano participa de passagem de Marina Silva pelo estadov

Segunda, 10 de Setembro /Foto: Luana Oliveira / G1 / Reprodução

Estadualmente, o PV baiano participa do mesmo grupo que apoia a candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) à Presidência da República ao lado de DEM e PSDB. A condição, porém, não impediu que os verdes levassem em conta a aliança nacional da legenda com a Rede e ajudassem na organização da passagem de Marina Silva (Rede) por Salvador nesta segunda-feira (10). Marina tem como vice o também verdista Eduardo Jorge (PV) e aparece na frente do tucano Geraldo Alckmin nas pesquisas de intenção de voto.  

Além da presença de alguns candidatos como Sérgio Carneiro (PV) durante a agenda de campanha presidencial, Iaraci Dias, presidente da Rede-BA, falou da solidariedade do partido adversário na esfera estadual. “O PV foi tranquilo. Eles estão em uma coligação diferente da nossa, mas tem sido muito solidários, respeitando nossa aliança nacional”, destacou a dirigente. 


Presidiário Lula avalia que facada em Bolsonaro não é determinante nas eleições deste ano

Segunda, 10 de Setembro por Camila Matos

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva avaliou nesta segunda-feira (10), em reunião com advogados, que o atentado sofrido pelo deputado Jair Bolsonaro (PSL) na quinta-feira (6) não é determinante para o resultado das eleições gerais deste ano.

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, Lula teria recebido relatórios sobre o impacto eleitoral do ataque ao presidenciável, e então o ex-presidente teria concordado com a avaliação de que Bolsonaro cresceu na preferência do eleitorado, mas que esse movimento já esfriou e que a exposição do candidato do PSL tende a diminuir nos próximos dias.


Ibope: Eduardo Paes (DEM) 23%, Romário Faria (Podemos) 20% estão empatados no Rio

Segunda, 10 de Setembro por Camila Matos
Os candidatos ao governo do Rio, Eduardo Paes e Romário estão tecnicamente empatados

A Pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (10) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para o Governo do Rio de Janeiro: Eduardo Paes (DEM) 23%, Romário Faria (Podemos) 20%, Anthony Garotinho (PRP) 12%, Tarcísio Motta (PSOL) 5%, Indio (PSD) 4%, Pedro Fernandes (PDT) 2%, Marcelo Trindade (Novo) 2%, Marcia Tiburi (PT) 1%, André Monteiro (PRTB) 1%, Dayse Oliveira (PSTU) 1%, Wilson Witzel (PSC) 1%, Luiz Eugenio (PCO) 0%. Brancos/nulos: 20%, Não sabe/Não respondeu: 9%. A pesquisa foi encomendada pelo jornal O Globo e pela TV Globo. É o segundo levantamento do Ibope realizado depois da oficialização das candidaturas na Justiça Eleitoral. De acordo com o site G1, no levantamento anterior, feito entre 17 e 20 de agosto, os percentuais de intenção de voto eram os seguintes: Romário Faria: 14%; Eduardo Paes: 12%; Anthony Garotinho: 12%; Tarcísio Motta: 5%; Indio: 3%; Pedro Fernandes: 2%; Marcelo Trindade: 1%; Marcia Tiburi: 2%; André Monteiro: 1%; Dayse Oliveira: 1%; Wilson Witzel, 1%; Luiz Eugênio: 0%; brancos/nulos/nenhum: 35%; não sabe: 11%. A pesquisa tem margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram ouvidos 1.204 eleitores em 39 municípios de todas as regiões do estado, com 16 anos ou mais. O levantamento foi feito entre 7 e 9 de setembro e está registrado no TRE-RJ 01952/2018 e no TSE 08034/2018. O nível de confiança é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.


PESQUISA IBOPE Em São Paulo, Skaf tem 22%, Doria, 21%; França, 8% e Marinho, 5%

Segunda, 10 de Setembro, por Juliana Ribeiro 
Brancos e nulos somam 21% e 7% não sabem ou não responderam, segundo IbopePaulo Skaf e João Doria, candidatos a governador de São Paulo. Foto: Divulgação/Redes sociais

Pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (10) aponta João Doria (PSDB) e Paulo Skaf (MDB) tecnicamente empatados em primeiro lugar ao governo do Estado de São Paulo. Skaf aparece com 22% e Doria, com 21%. A margem de erro é de três pontos porcentuais. Em relação à última pesquisa Ibope, divulgada em 20 de agosto, Skaf foi o que mais subiu, com quatro pontos a mais. Já Doria oscilou positivamente em um ponto.

Em terceiro lugar aparece Márcio França, com 8% — três a mais do que na última pesquisa. Em seguida, a pesquisa mostra Luiz Marinho (PT), que oscilou positivamente de 4% para 5%, Major Costa e Silva (DC), com 2%, e Professora Lisete (PSOL), Marcelo Candido (PDT), Professor Claudio Fernando (PMN), Rodrigo Tavares (PRTB), Toninho Ferreira (PSTU) e Rogerio Chequer (Novo), cada um com 1%. O candidato Edson Dorta (PCO) não pontuou.

Brancos e nulos somam 24%. Não sabe ou não respondeu, somam 13%.

Na modalidade espontânea da pesquisa Ibope (em que o pesquisador somente pergunta ao eleitor em quem ele pretende votar, sem apresentar a relação de candidatos), Doria aparece com 9% — aumento de quatro pontos em relação à última pesquisa. Skaf está numericamente empatado com o tucano, também com 9%, com cinco pontos percentuais a mais. Márcio França aparece em seguida, com 3% das intenções, oscilação de um ponto em comparação ao dia 20 de agosto. Luiz Marinho tem 2%, também com diferença de um ponto percentual a mais. Os outros candidatos não pontuaram. Brancos e nulos somaram 22%; entrevistados que não souberam ou não quiseram responder foram 50%.


Gilberto Kassab vira réu por improbidade e tem R$ 21 milhões em bens bloqueados

Segunda, 10 de Setembro por Camila Matos

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Gilberto Kassab (PSD), é alvo de ação de improbidade movida pelo juiz José Gomes Jardim Neto, da 9ª Vara da Fazenda Pública da Capital. O magistrado determinou o bloqueio de R$ 21 milhões de Kassab, que é investigado por suposto repasse do valor da Odebrecht via caixa dois entre 2008 e 2014.

Na ação, a Promotoria requereu a indisponibilidade de R$ 85 milhões, equivalentes a três vezes o valor supostamente pago ao ex-prefeito de São Paulo (2006-2012). No entanto, o juiz deferiu parcialmente a medida cautelar.

“Todavia, já havendo acordo nos autos para pagamento pela construtora Odebrecht no valor das supostas doações irregulares ao réu, entendo ser excessivo o pedido de indisponibilidade no montante de três vezes esse valor (R$ 85.006.704,00) em seu patrimônio, parecendo a este magistrado ser suficiente que o valor do bloqueio atinja o mesmo valor declarado como entregue como ‘caixa 2’, ou seja, R$ 21.251.676,00”, disse o juiz.

De acordo com o jornal O Globo, a ação foi movida a partir de um acordo da Odebrecht com a Promotoria de São Paulo em que a empreiteira se dispõe a indenizar os cofres do Município sem correção e multa em 22 anos ou ter essa quantia descontada de futuras obras públicas com a Prefeitura da capital.