Assembleia promove festa de São João com o Forró da Melhor Idade

Quinta feira, 15 de Junho por Juliana Ribeiro //Foto: Divulgação

Assembleia promove festa de São João com o Forró da Melhor Idade

A festa de São João da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) foi realizada nesta quarta-feira (14). Pela primeira vez, a festa contou com um lado social promovendo o Forró da Melhor Idade. O evento foi idealizado pelo Instituto Assembleia de Carinho, presidido por dona Eleusa Coronel, e recebeu 68 idosos do Abrigo Salvador, do Abrigo Mariana Magalhães e do Lar Franciscano Santa Isabel. As instituições receberam doações de fraudas geriátricas. “A gente se diverte com a alegria deles. E eles demonstraram que o forró agradou, dançaram a vontade, e desfrutaram das bebidas e comidas típicas com satisfação”, comentou Eleusa.


Vitória sai atrás, mas empata em casa com o Botafogo

Quarta, 14 de Junho por Juliana Ribeiro //Foto: Mauricia da Matta / EC Vitória

Após ir para o intervalo perdendo por 2 a 0, rubro-negro muda postura na segunda etapa e consegue o 2 a 2 no Barradão

O Vitória empatou em 2 a 2 com o Botafogo, nesta quarta-feira (14), no Barradão, em jogo válido pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. O Alvinegro carioca chegou a abrir 2 a 0 no primeiro tempo. Bruno Silva, duas vezes marcou para os visitantes. Porém, o time Rubro-negro igualou o placar na etapa final. Gabriel Xavier e  Kieza balançaram as redes.


STF nega pedido de Lula para suspender ação com Sérgio Moro

Quarta, 14 de Junho por Juliana Ribeiro /Foto:Divulgação

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou o pedido da defesa do ex-presidente Lula para suspender a ação penal a ser julgada pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, no Paraná. A defesa oediia acesso a informações sobre eventual acordo de colaboração premiada que estaria em negociação entre o Ministério Público Federal (MPF), Léo Pinheiro e Agenor Franklin Magalhães. Moro considerou não ser cabível a exigência da apresentação de informações sobre “eventual e incerto acordo de colaboração não celebrado”, mas acolheu pedido para que o MPF, nas alegações finais, informe se o acordo tiver sido celebrado, caso não esteja sob sigilo decretado por outro juízo. A defesa de Lula diz que as informações podem influenciar a ação penal e que a decisão de Sérgio Moro contraria a súmula vinculante 14 do Supremo, que assegura ao acusado acesso a elementos de prova já documentados. Pediu assim concessão de liminar para sobrestar a ação penal que já está em fase de alegações finais e, no mérito, requer acesso à íntegra das diligências documentadas referentes a eventual colaboração premiada. Para o ministro Edson Fachin, relator das ações da Operação Lava Jato, não há qualquer ilegalidade que justificasse a suspensão do processo na instância de origem. Ele observou que a decisão atacada fixou prazo para as alegações finais (início em 7 de junho e previsão de término em 20 de junho) e, em razão disso, não foi constatada a iminência de prolação de decisão definitiva, “que poderia, em tese, causar prejuízo ao reclamado”. Quanto à ofensa à súmula 14, o relator explicou que, neste momento, não existem elementos seguros para se verificar a concretização do acordo de colaboração, bem como sua documentação, aspectos que poderiam repercutir na alegada incidência do verbete.


Ambulância de emenda parlamentar é flagrada em estacionamento da AL-BA

Quarta, 14 de Junho por Juliana Ribeiro /Foto:Divulgação

O governo da Bahia fez a entrega de 55 ambulâncias para 55 municípios do interior do estado nesta terça-feira (13), parte delas como resultado das emendas de deputados estaduais( lembre aqui )No entanto, os veículos, que deveriam ser enviados para as respectivas cidades, ainda não tiveram o destino definitivo. Nesta quarta (14), uma das ambulâncias foi flagrada no estacionamento da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), na vaga reservada ao deputado Robinho (PP), integrante da base aliada do governo e provável beneficiário com a execução da emenda impositiva. 

Fonte e informações via Noticias

Salário de Aécio será mantido, mas com desconto, informa Senado

Quarta, 14 de Junho por Juliana Ribeiro //Foto: Divulgação/PSDB

Além do desconto na remuneração, o Senado suspendeu a verba indenizatória do tucano e recolheu o veículo oficial utilizado por ele

Ao contrário do que foi  informado anteriormente,a remuneração do senador afastado Aécio Neves (PSDB) não será cortada integralmente, anunciou a assessoria do presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).De acordo com o G1, haverá descontos de valores relativos às ausências do parlamentar às sessões deliberativas. Além do desconto no salário, o Senado suspendeu a verba indenizatória do tucano e recolheu o veículo oficial utilizado por ele.

O nome de Aécio foi retirado do painel de votações e da lista dos senadores em exercício. Agora, no portal do Senado na internet, Aécio figura na lista dos senadores afastados do mandato.


Sobe para 78 número de feridos durante incêndio em prédio londrino

 Quarta feira, 14 de Junho, por Juliana Ribeiro /Foto: Reprodução/Veja

A polícia de Londres confirmou a morte de 12 pessoas. As circunstâncias do incidente ainda são desconhecidas

A polícia de Londres confirmou, na tarde desta quarta-feira (14), que 12 pessoas morreram durante o Incêndio que atinge um prédio de 24 andares e 120 apartamentos. O número de feridos subiu de 64 para 78, dos quais 18 estão em estado grave.

O prédio de 1974 passou por uma grande reforma, finalizada em 2016, que custou aproximadamente R$ 40 milhões de reais. Os moradores, ainda assim, reclamavam do sistema de fuga de incêndios implantados no edifício, mas não tiveram as solicitações atendidas pelos governantes, de acordo com a Globo News. Ao todo, mais de 200 bombeiros atuam no local para debelar as chamas e resgatar as vítimas. Pelo menos 500 pessoa viviam na edificação. As circunstâncias do incêndio ainda são desconhecidas.


Cunha reafirma à PF que não vendeu seu silêncio e Temer não o procurou, diz advogado

Quarta, 14 de Junho por Juliana Ribeiro /Foto: Reprodução

EDUARDO CUNHA  RESPONDE A 47 PERGUNTAS DA PF DESMENTE JOESLEY O EX-DEPUTADO FOI CONDENADO PELA LAVA JATO A 15 ANOS

O ex-deputado Eduardo Cunha prestou depoimento na sede da Polícia Federal, em Curitiba, na manhã desta quarta-feira (14). A oitiva durou cerca de 1h30.

Esse inquérito investiga a gravação da conversa do presidente Temer e o empresário Joesley Batista, um dos donos do grupo JBS, no dia 7 de março, no Palácio do Jaburu. Temer é investigado por obstrução da Justiça, corrupção passiva e organização criminosa.

O advogado de Cunha, Rodrigo Rios, informou que seu cliente só não respondeu as perguntas referentes ao Fundo de Investimentos do FGTS, já que esse assunto não diz respeito ao inquérito que investiga o presidente Michel Temer. Segundo Rios, o interrogatório tinha 47 perguntas.

Cunha negou que tenha sido procurado por Temer, ou por algum interlocutor, com objetivo de comprar seu silêncio e ressaltou que seu silêncio nunca esteve à venda. Ainda segundo Rios, o ex-deputado negou ter recebido propina do empresário Joesley Batista.

Sendo assim, Cunha contradiz a declaração de Joesley, que afirma ter recebido o aval de Temer para continuar pagando pelo silêncio do ex-deputado, para que ele não fechasse um acordo de delação premiada. O áudio, com a conversa, está sendo periciado pela Polícia Federal.

Eduardo Cunha está preso desde outubro de 2016, no Complexo Médico-Penal em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. O ex-deputado foi condenado pela Lava Jato a 15 anos.

 


CORRUPÇÃO;JOESLEY DEPÕE SOBRE US$80 MILHÕES RESERVADOS A LULA E DILMA

Quarta feira, 14 de Junho, por Juliana Ribeiro / Foto Divulgação

ELE RELATA ESQUEMAS DE PROPINA NO BNDES E FUNDOS DE PENSÃO

O empresário e delator Joesley Batista, principal acionista do grupo JBS, afirmou em depoimento que os saldos das contas vinculadas a Lula e Dilma eram formados pelos ajustes sucessivos de propina do esquema BNDES e do esquema-gêmeo, que funcionava no âmbito dos fundos Petros e Funcef; que esses saldos somavam, em 2014, cerca de US$150 milhões.”

Em outra ocasião, em novembro de 2014, Joesley disse que “depois de receber solicitações insistentes para o pagamento de R$30 milhões para Fernando Pimentel, governador eleito de Minas Gerais, veiculadas por Edinho Silva (tesoureiro da campanha de Dilma em 2014), e de receber de Guido Mantega a informação de que ‘isso é com ela’, solicitou audiência com Dilma”.

“Dilma recebeu o depoente no Palácio do Planalto; que o depoente relatou, então, que o governador eleito de MG, Fernando Pimentel estava solicitando, por intermédio de Edinho Silva, R$30 milhões, mas que, atendida essa solicitação, o saldo das duas contas se esgotaria; que Dilma confirmou a necessidade e pediu que o depoente procurasse Pimentel”, narrou aos investigadores.

Em nota, a J&F confirmou que Joesley está no Brasil e que sua viagem nos últimos dias teve como objetivo “proteger a integridade de sua família, que sofreu reiteradas ameaças desde que ele se dispôs a colaborar com o Ministério Público.”

De acordo com o comunicado da empresa, Joesley “estava na China – e não passeando na Quinta Avenida, em Nova York, ao contrário do que chegou a ser noticiado e caluniosamente dito até pelo presidente da República.”

À época da abertura da investigação, o ex-presidente Lula afirmou que não comentaria o caso antes de ter acesso ao conteúdo da delação. A ex-presidente Dilma Rousseff afirmou que “jamais tratou ou solicitou de qualquer empresário, nem de terceiros doações, pagamentos ou financiamentos ilegais para as campanhas eleitorais, tanto em 2010 quanto em 2014, fosse para si ou quaisquer outros candidatos.”


Senado corta salário, verba indenizatória e toma carro de Aécio

Quarta, 14 de Junho por Juliana Ribeiro /Foto: Edilson Rodrigues /AG.Senado

Comunicado, por ofício, foi encaminhado ao ministro Marco Aurélio Mello, relator do processo do tucano no STF, pelo presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE)

Fase ruim para o mineirinho Aécio Neves. O presidente do Senado, Eunício Oliveira, aproveitou o início da tarde desta quarta-feira (14) para contar ao ministro Marco Aurélio, do STF, que o Legislativo suspendeu o pagamento da remuneração do tucano, que gira em torno dos R$ 34 mil.
Leia o documenta na integra:

Ministério Público da Bahia vai fiscalizar gastos com festas juninas

Quarta, 14 de Junho por Juliana Ribeiro /Foto: Reprodução via MP/BA

O órgão justifica que cabe, neste momento, trabalhar para que as “disponibilidades financeiras sejam empregadas prioritariamente no cumprimento das políticas essenciais”

Promotores de Justiça que atuam nos municípios baianos foram orientados pela chefe do Ministério Público estadual, procuradora-geral de Justiça Ediene Lousado, a instaurar procedimentos para verificar gastos desarrazoados nas festas juninas promovidas pelas Prefeituras. A recomendação foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico de hoje, dia 14, e levou em consideração a recessão econômica pela qual passa o País, o que tem implicado na diminuição da disponibilidade de recursos para os entes federativos darem cumprimento às políticas públicas sob sua responsabilidade. Cabe ao MP zelar para que as disponibilidades financeiras sejam empregadas prioritariamente no cumprimento das políticas públicas essenciais, destaca o texto.

Também na recomendação, a chefe do MP orienta os promotores de Justiça a se atentarem para a utilização de verbas oriundas de patrocínios, destinadas, sob qualquer título, por entes públicos ou empresas privadas, aos Municípios. O documento destaca que eventual apoio do Poder Público a essas manifestações culturais deve respeitar o direito fundamental dos cidadãos à boa administração, que deflui dos princípios da legalidade, publicidade, impessoalidade, eficiência e moralidade administrativa, previstos na Constituição Federal. Além disso, a regra na contratação de obras, bens e serviços pelo Poder Público é a realização de procedimento licitatório, sendo excepcional a contratação mediante dispensa ou inexigibilidade de licitação. O uso de recursos públicos na organização dos festejos juninos não pode ser feito em prejuízo do cumprimento de obrigações de maior relevância constitucional, ressalta a PGJ, citando como exemplo as obrigações relativas à saúde, à educação e ao saneamento básico. Para elaboração do documento, também foi levada em consideração orientação técnica da Rede de Controle da Gestão Pública no Estado da Bahia, por meio da qual foi expedida orientação aos administradores públicos quanto às contratações de serviços artísticos.

Fonte e Informações via Cecom MP/BA