MPF investiga propina para Geddel em obra de transposição

Quinta feira, junho 15 por Juliana Ribeiro / Foto: Valter Campanato/ Agência Brasil

A Odebrecht teria pago propina a Geddel quando ele foi ministro da Integração Nacional do governo Lula (2007-2010)

O Ministério Público Federal (MPF), no Ceará, pediu à Justiça a abertura de inquérito para apurar denúncias de corrupção relacionadas à construção do Adutor Castanhão, sistema de transposição de água para Fortaleza. O pedido, feito nesta terça-feira (13), é baseado em delações de ex-executivos da Odebrecht, no âmbito da Lava Jato, que disseram que o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB), recebeu propina no esquema.

Segundo os relatos, um cartel foi formado pelas empreiteiras Andrade Gutierrez e Queiroz Galvão, em 2005, para fraudar a licitação e o contrato das obras com a Secretaria de Recursos Hídricos do Ceará.

A Odebrecht teria pago propina a Geddel, então ministro da Integração Nacional do governo Lula (2007-2010), para ex-governador do Ceará, Lúcio Alcântara (PR), e  para o ex-secretário de Recursos Hídricos do Ceará, Edinardo Ximenes Rodrigues.

As suspeitas contra Geddel serão apuradas pela Procuradoria da República, no Distrito Federal. Conforme matéria do jornal Estado de São Paulo, a defesa de Geddel só vai se manifestar quando o processo chegar à Procuradoria.


Comentários fechados.

Notícias Relacionadas