Governo acalma os ânimos na Assembleia

Sábado 10 de Junho , por Juliana Ribeiro via Tribuna da Bahia  //Foto: Divulgação

Os ânimos estão mais calmos entre os deputados estaduais e, aos poucos, a Assembleia Legislativa da Bahia parece voltar ao normal. Nesta semana, a base do governo compareceu e o Plenário teve quórum suficiente para aprovar alguns projetos que estavam travando os trabalhos há mais de três meses.O clima melhorou depois que o presidente da Casa, deputado Ângelo Coronel (PSD), afirmou em primeira mão para a Tribuna que o Governo do Estado tem interesse em resolver o imbróglio do pagamento das emendas impositivas até o início do segundo semestre. “Conversei com o governador e ele me assegurou que até julho estará cumprindo e acabando com esse impasse. Senti firmeza no governador com essa garantia”, disse ao jornal na última segunda. Os parlamentares, tanto da base quanto da oposição, estavam “desestimulados”, segundo palavras do próprio Coronel, a participar de votações após quase três anos de atraso dos pagamentos – ainda mais agora que eles precisam mostrar obras para tentar a reeleição em 2018. Durante mais de 60 dias, as sessões estavam sendo derrubadas ainda no pequeno expediente, antes das 15 horas. “O sobrestamento da pauta não tem rótulo, se é governo ou oposição. São todos os deputados que estão pleiteando uma coisa que é de direito de cada um. Se o Congresso Nacional tem emendas para os deputados e são cumpridas, aqui também nós temos as nossas e precisam ser cumpridas. Como estão há quase três anos atrasadas, os parlamentares ficam desestimulados – principalmente em um ano pré-eleitoral”, afirmou Coronel na última segunda. Já na terça, o efeito das declarações foi visto na Assembleia: a Casa apreciou seis proposições, aprovando três delas por unanimidade e uma por maioria. Procurado pela Tribuna novamente ontem, Coronel afirmou fez um apelo para que os deputados dêem um “voto de confiança” para o governo. “Nós reunimos a bancada da base e também me reuni com a bancada da oposição e fiz um apelo que deveríamos dar um voto de confiança para o governo”, disse. “O governador [Rui Costa] me disse que tem muita gente que tem reclamado, mas que praticamente já liquidou tudo. Então, ficaram de fazer um levantamento para zerar até julho. Então com isso nós destravamos a pauta e votamos projeto do governo”, completou. Com a liberação da pauta, abre-se um caminho para o início das discussões da Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2018, que começa a ser votada nas comissões na próxima terça-feira: “Depois das comissões, tem mais um prazo regimental para vir ao Plenário. Então, acredito que deveremos votar a LDO até o dia 28, porque o recesso [parlamentar] é no dia 30”.

fonte e informações via Tribuna da Bahia 

Comentários fechados.

Notícias Relacionadas