Em nome de Temer, Geddel queria saber se Funaro delataria

Sexta feira, 09 de Junho, por Camila Matos Foto /Estadão

:

Em depoimento à Polícia Federal, na última sexta-feira (2), o doleiro Lucio Funaro, ligado ao ex-deputado Eduardo Cunha, afirmou que ter sido sondado pelo ex-ministro Geddel Vieira Lima sobre sua eventual disposição em fazer acordo de delação premiada.

As sondagens aconteceram através de ligações feitas pelo peemedebista baiano à esposa de Funaro.

De acordo com registro da PF, Funaro “estranha alguns telefonemas que sua esposa tem recebido de Geddel Vieira Lima, no sentido de estar sondando qual seria o ânimo do declarante em relação a fazer um acordo de colaboração premiada”.

O depoimento à PF foi dado no âmbito da Operação Patmos, etapa da Operação Lava Jato deflagrada após a delação de executivos da JBS. Na Patmos, a irmã de Funaro foi presa em São Paulo.

Geddel pediu demissão da Secretaria de Governo após ter sido acusado pelo ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, de pressionar pela liberação do empreendimento de luxo, La Vue, na Ladeira da Barra, em Salvador.

No depoimento, Funaro reafirmou versão que o empresário Joesley Batista, dono da empresa JBS, apresentou em delação premiada: “que Geddel Vieira Lima era de fato o principal contato de Joesley com o governo Michel Temer”.A informação é do Jornal Nacional.


Comentários fechados.

Notícias Relacionadas