CPI: Governo vê ‘tiro no pé’ da oposição; primo de Prates foi contratado

Segunda 03 de fevereiro, por Juliana Ribeiro Foto: Reprodução

Vencedora da licitação para obras no Centro de Convenções, Metro Engenharia é administrada por Mauro Prates, parente do presidente da Câmara de Salvador, Leo Prates

Foto: Pedro Moraes/GOVBA

Um dia depois de o presidente da Assembleia Legislativa, Ângelo Coronel (PSD), anunciar que vai atender a um requerimento da oposição e instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o desabamento de parte da estrutura física do Centro de Convenções, governistas já consideram a estratégia da minoria um “tiro no pé”.

O motivo: vencedora da licitação para obras emergenciais no local, em agosto de 2015, a empresa Metro Engenharia tem entre seus sócios Mauro de Oliveira Prates, primo do vereador Leo Prates (DEM), que é presidente da Câmara de Salvador e aliado do prefeito ACM Neto (DEM).

A Metro Engenharia tem entre seus clientes tanto o governo do Estado quanto a prefeitura de Salvador, o que é considerado por aliados do governador Rui Costa um bom sinal para os desdobramentos da CPI. No pedido para a instalação do colegiado, a oposição cita o desabamento de parte da estrutura do Centro, em setembro do ano passado, “logo após a Administração Estadual ter gasto cerca de R$ 5.300.000,00 (cinco milhões e trezentos mil reais) na reforma do imóvel”.

Na época do desabamento, a direção da Metro informou à TV Bahia que fora contratada há 10 dias pelo governo para escorar o local onde aconteceu o acidente. Os representantes da empresa não foram encontrados para comentar o assunto.


Comentários fechados.

Notícias Relacionadas