Salário mínimo proposto pelo governo é de R$ 979 para 2018

Sábado,08 de abril, por Camila Matos /Foto: Marcos Santos/ USP Imagens/ Fotos Públicas

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, divulgou que o salário mínimo proposto para o ano de 2018 é de R$ 979. O anúncio foi dado nesta sexta-feira (7). O novo valor vai entrar nas propostas da Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) para o próximo ano, texto que deverá ser encaminhado ao Congresso Nacional até 15 de abril deste ano. Atualmente o salário mínimo é R$ 937.

O valor calculado para chegar ao percentual de correção considera a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior (no caso o de 2017, uma vez que estamos falando do salário de 2018) e o resultado do PIB de dois anos antes. O INPC é calculado pelo IBGE.

A partir desse cálculo, o salário seria corrigido de R$ 937 para R$ 979. A estimativa para o INPC, deste ano, é de 4,48%.


Meirelles anuncia corte de R$ 42,1 bi nas despesas federais

Quinta, 30 de Março por Juliana Ribeiro //Foto: Reprodução

Segundo ministro da Fazenda, não haverá criação de imposto novo. Carga tributária sofrerá aumento

Ao contrário do que se esperava, com a criação de novos tributos e um corte menor no orçamento, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, anunciou nesta noite de quarta-feira (29), o corte de  R$ 42,1 bilhões das despesas públicas federais de para o cumprimento da meta fiscal do ano.

Ao anunciar o corte, o ministro ressaltou que há expectativa de que esse valor “seja substancialmente reduzido” após o reconhecimento de precatórios que não foram sacados pelos beneficiários e poderão voltar ao caixa do Tesouro Nacional.  “Nossa expectativa é que esse número (do corte) seja substancialmente reduzido, principalmente pelo reconhecimento dos precatórios. Estamos conversando com o Conselho de Justiça Federal e mostramos que é importante que tenhamos acesso a esses recursos”, afirmou.

Segundo Meirelles, o valor dos precatórios é de R$ 8,7 bilhões e não podem retornar ao caixa do Tesouro ainda por precisarem de liberação judiciária. “São recursos que já estão à disposição da União. À medida que esses recursos sejam liberados, vai diminuir substancialmente o valor contingenciado”, disse.


Após quase 2 anos de queda, emprego formal cresce no país em fevereiro

quinta feira 16 de Março por Juliana Ribeiro, via G1// Foto Agencia Brasil

No mês passado, contratações superaram as demissões em 35.612 vagas. Anúncio foi feito pelo presidente Michel Temer e pelo ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira.

temer-foto-carolina-antunes-presidencia-300x191

A Economia brasileira voltou a gerar empregos com carteira assinada em fevereiro. No mês passado, as contratações superaram as demissões em 35.612 vagas. Foi a primeira vez em 22 meses que o país registrou abertura de postos de trabalho.

O resultado foi comemorado pelo governo. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (16) pelo presidente Michel Temer e pelo ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, no Palácio no Planalto – nos últimos meses, a divulgação vinha sendo feita pelo ministério apenas via nota em sua página na internet.

Temer disse disse que os dados do emprego são “boas novas” e um sinal da retomada do crescimento da economia brasileira. Segundo o presidente, esses sinais são “a cada dia, mais claros.”

“Na verdade, um começo. Mas isso [criação de vagas] é depois de 22 meses de números negativos. É praticamente a primeira vez que temos um número positivo no tocante à abertura de empregos”, disse Temer. Em 2016, a economia brasileira encolheu 3,6%, segundo ano seguido de queda.

Ele ressaltou que outras medidas, como a queda dos juros e a injeção na economia de bilhões de reais com a liberação de saque de contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), vão contribuir para a reativação da economia. Fonte e informações via G1- Veja matéria na Íntegra (mais…)


Deputado Benito Gama (PTB-BA) destaca queda da inflação medida pelo IPC-S

quinta feira, 02 de Março por Camila Matos via Luzi Pimentel.Ascom Deputado BG.

sem-titulo

Após o carnaval o brasileiro parece ter aquela verdadeira sensação de começo de ano. E, nada melhor do que começar o ano com a desaceleração da inflação.  A afirmativa foi do deputado federal (PTB-BA), Benito Gama ao receber os dados da pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV), que mediu através do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), a queda da inflação no encerramento de fevereiro.

De acordo com a pesquisa, o mês carnavalesco encerrou com variação de 0,31%, taxa 0,09 ponto percentual inferior à registrada na última apuração, referente à terceira prévia do mês (0,4%). “Neste mesmo período no ano passado, a inflação acumulada em 12 meses chegou aos 10%. Agora, vemos um cenário diferente para melhor. As medidas tomadas pelo Governo Federal foram fundamentais para garantir este equilíbrio”, disse Benito Gama.

Além de Salvador, a pesquisa foi feita também em outras seis capitais: Recife, Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Porto Alegre. “Este resultado nos estados gera o aumento da confiança e dos investimentos”, reforçou o  deputado Benito Gama, que é também economista.

Fonte via  informações da Agência Brasil

XÔ, CPMF: MEIRELLES NEGA QUE GOVERNO PRETENDA RECRIAR A CPMF NA REFORMA TRIBUTÁRIA

quarta, 22 de Fevereiro, por Juliana Ribeiro//Foto: Gustavo Reniere

SEGUNDO MEIRELLES, O GOVERNO PRETENDE CHEGAR A UM ACORDO COM O CONGRESSO PARA APROVAÇÃO DA REFORMA TRIBUTÁRIA ATÉ O FIM DO ANO 

meirelles-foto-gustavo-reniere

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, negou hoje (22) que o governo tenha a intenção de recriar a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) como uma das medidas da reforma tributária. Ontem (21), o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, disse que a CPMF poderia ser recriada para substituir o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), sem aumento da carga.

Segundo Meirelles, o governo pretende chegar a um acordo com o Congresso para aprovação da reforma tributária até o fim do ano. “No momento certo, vamos trazer um projeto conjunto do Executivo e do Legislativo, que possa ser aprovado no Congresso Nacional e que possa, de fato, melhorar a tributação no Brasil”, disse, após mencionar que o tema está sendo discutido em uma comissão especial na Câmara dos Deputados.

Depois de participar de um almoço promovido pelo banco BTG Pactual, Meirelles também comentou o projeto de recuperação fiscal dos estados. “[É] o justo e o correto para resolver a situação fiscal do Rio Janeiro, em um primeiro momento; do Rio Grande do Sul, em um segundo momento; ou de outros estados que venham se encontrar nessa situação. Acreditamos que os parlamentares vão olhar isso com muita seriedade.”Veja matéria na íntegra (mais…)


PROJEÇÃO É DE INFLAÇÃO MENOR DO QUE CENTRO DA META, AFIRMA MICHEL TEMER

Terça feira ,21 de Fevereiro, por Camila Matos //Foto: BETO BARATA/ PR)

“INDICADORES MACROECONÔMICOS ESTÃO APRESENTANDO SINAIS DE MELHORA”, DIZ ‘QUEM SABE 4% OU MENOS’

temer-21-2-17-foto-beto-barata-pr

O presidente Michel Temer voltou a destacar que os indicadores macroeconômicos estão apresentando sinais de melhora e afirmou que não está fazendo medidas “populistas” e sim buscando ações que gerem resultado para o futuro. Temer destacou novamente que a inflação de janeiro foi a menor em 20 anos e disse que esse indicador permite projetar “uma inflação de 4 ponto qualquer coisa, talvez menor do que o centro da meta que é de 4,5%”, disse. “Entramos em janeiro com 5,35% e não sem razão os juros começaram a cair.”

Temer disse ainda que os juros começaram “a cair responsavelmente” e que “ninguém está fazendo populismo com a redução dos juros”. Para Temer, enquanto os populistas querem resultados imediatos, seu governo quer aprovar medidas populares, que fiquem para o futuro do País.

Ao listar ações de seu governo, o presidente citou a liberação das contas inativas do FGTS e disse que a medida tem gerado “uma alegria até entre aqueles que tinham contas bloqueadas”. “Vocês têm visto pela TV vários depoimentos a favor da medida”, afirmou, destacando acreditar que os saques podem trazer para a economia mais de R$ 30 bilhões “se Deus quiser”. “Muita gente vai gastar esse dinheiro com tranquilidade.”

O presidente afirmou que os fatos rápidos que estava destacando somavam quase 50 medidas já anunciadas pelo governo e defender os debates em torno da reforma da previdência, que o governo quer aprovar ainda neste primeiro semestre. “Temos a consciência de que ou você arruma a casa de natureza previdenciária ou tem mais adiante um desastre.”

Cedae

Ao citar a necessidade de reforma da Previdência, Temer citou o exemplo da crise financeira do Rio de Janeiro e exaltou o avanço para a venda da Cedae na segunda-feira na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Segundo ele, o fato da Alerj ter aprovado a medida “serve de exemplo” e “entusiasma” o governo para aprovar o pacote que exige as contrapartidas do rio para receber ajuda da União.

O texto-base do projeto de lei que autoriza a privatização da Cedae, a estatal fluminense de águas e esgoto, foi aprovado na segunda com placar de 41 votos a favor e 28 contra (apenas um dos 70 deputados não votou). Foi o primeiro passo para o governo Luiz Fernando Pezão (PMDB) cumprir a primeira contrapartida exigida pelo governo federal no plano de recuperação fiscal firmado no fim de janeiro. Um protesto contra a iniciativa terminou com pelo menos 15 pessoas detidas, mas não foram registrados confrontos como nas semanas anteriores. (AE)


Temer assina decreto que reajusta salário mínimo para R$ 937 em 2017

quinta feira, 29 de Dez, por Juliana Ribeiro via G1-Brasilia //Foto:Públicas. 

Valor é R$ 8,8 menor do que os R$ 945,8 que haviam sido propostos pelo governo em agosto; novo mínimo entra em vigor no domingo (1º) e deve ser publicado na edição desta sexta (30) do DOU.

salario-minimo-2017-1
O presidente Michel Temer assinou decreto na tarde desta quinta-feira (29) que reajusta o salário mínimo de R$ 880 para R$ 937. O novo valor deve ser publicado na edição desta sexta (30) do Diário Oficial da União. O governo federal enviou proposta orçamentária ao Congresso Nacional no final de agosto calculando que o salário mínimo passaria para R$ 945,80. Como a inflação do período foi menor do que a prevista inicialmente, o valor foi alterado para R$ 937. Dessa forma não haverá alta real (acima da inflação) no ano que vem.
Levantamento do G1 apontou que, pelo menos, 16 estados seguirão o decreto federal e manterão o mesmo valor do salário mínimo adotado pela União: Acre, Alagoas, Amapá, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte. Rondônia, Roraima, Sergipe e Tocantins.
Fonte via G1 Brasilia

Prazo para sacar PIS/Pasep de 2014 nos bancos termina nesta quinta

quinta feira, 29 de Dez, por Juliana Ribeiro em Economia //Foto:Divulgação

Quem tem o Cartão do Cidadão com senha pode sacar até sexta (30). Quase 1 milhão de trabalhadores ainda não sacaram o benefício; valor médio é de R$ 875.

bahianoar_informacoes-sobre-abono-salarial-de-trabalhadores-podem-ser-consultadas-pela-internet

O prazo para sacar o abono salarial do PIS/Pasep, ano-base 2014, nas agências bancárias termina nesta quinta-feira (29), já que os bancos não vão abrir para o público na sexta-feira (30). Quem possui o Cartão do Cidadão com senha pode fazer o saque até sexta-feira (30) nos terminais de autoatendimento da Caixa ou nas casas lotéricas. Para saber se tem direito aos recursos, o trabalhador pode fazer uma consulta na página do Ministério do Trabalho.

Até o início desta semana, 296.780 trabalhadores que não haviam sacado o dinheiro no prazo inicial foram até as agências bancárias para buscar o benefício. Segundo o Ministério do Trabalho, 908.501 trabalhadores ainda não sacaram o abono. Esse número representa R$ 795 milhões, considerado o valor médio de saque individual de R$ 874,84.

Até o dia 20 de dezembro, 917 mil trabalhadores não tinham sacado o beneficio. Inicialmente, o prazo vencia em 30 de junho,mas foi prorrogado até o fim do ano, já que mais de 1,2 milhão de pessoas não haviam feito o saque do benefício.

As regiões Sudeste e Sul têm os estados com os maiores números de saques pendentes, representando 40% dos trabalhadores. São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Minas Gerais são os estados com mais saques pendentes.

No site do Ministério do Trabalho é possível acessar uma lista com os nomes, separados por estado, de todas as pessoas que podem fazer o saque. De acordo com o ministério, 23,5 milhões de trabalhadores identificados com direito ao abono salarial de 2014.

Como sacar o PIS/Pasep

Antes de sacar o PIS, o trabalhador deverá verificar se o benefício não foi depositado diretamente na conta. Caso contrário, deve comparecer com o Cartão do Cidadão e senha cadastrada nos terminais de autoatendimento da Caixa ou em uma Casa Lotérica. Se não tiver o Cartão do Cidadão, o beneficiado pode receber o abono em qualquer agência da Caixa mediante apresentação de um documento de identificação.

Já os participantes do Pasep (Banco do Brasil), após verificar se houve depósito na conta, devem procurar uma agência e apresentar um documento de identificação. As informações sobre o direito ao saque também podem ser obtidas pela Central de Atendimento Alô Trabalho – 158; pelo 0800-7260207, da Caixa; e pelo 0800-7290001, do Banco do Brasil.

O valor equivale a um salário mínimo vigente na data de pagamento, atualmente em R$ 880. Os recursos que não forem sacados retornam para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Mais informações

A Central de Atendimento Alô Trabalho do Ministério do Trabalho, que atende pelo número 158, tem informações sobre o PIS/Pasep. Para o caso do PIS, o telefone de contato da Caixa Econômica Federal é 0800-726 02 07 e, para o Pasep, o número de telefone do Banco do Brasil é 0800-729 00 01.

Fonte via G1

Banco do Brasil anuncia fechamento de agências e plano de aposentadoria

Segunda, por Juliana Ribeiro //Foto:Divulgação

Segundo o banco, 402 agências serão desativadas.Plano de aposentadoria incentivada prevê atingir 18 mil funcionários.

images

O Banco do Brasil (BB) vai anunciar, em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (21), um plano de reestruturação da instituição que reduzirá o número de agências e oferecerá um plano de aposentadoria incentivada para até 18 mil funcionários. Do total de 5.430 agências, 781 serão fechadas.

A estimativa é de que seja alcançada uma economia total de, aproximadamente, R$ 2,7 bilhões em 2017, somando a redução da estrutura física, corporativa e de pessoal, caso pelo menos 10 mil funcionários aceitem a proposta de incentivo para aposentadoria.

O BB vai assumir a reestruturação e até anunciá-la, até por ser um banco público, mas é mundial a tendência de reduzir a estrutura física. No Brasil, discretamete, os bancos privados já promovem essa mudança.

A decisão dos bancos brasileiros foi acelerada após uma sequência de greves radicais e polongadas, por meio de investimentos maciços em tecnologia, de modo a que o correntista necessita cada vez menos de um bancário para realizar mais de 90% de suas transações financeiras. Por essa razão, a cada ano que passa os greves são cada vez menos percebidas.

Fonte e informações via Folha de São Paulo

Economia, Mundo :Dólar salta 4% e encosta em R$ 3,35 com BC, Trump e Temer

quinta, 10 de Novembro por Juliana Ribeiro // Foto:Alexandre Severo/JC Imagem/VEJA

Moeda americana dispara com temores sobre alta de juros americanos com governo Trump e preocupações sobre continuidade do governo Temer

dolar-moeda-cambio-01-original-e1468512000372A moeda americana opera em alta sobre o real 

O dólar aprofundou ainda mais a alta nesta quinta-feira, a cerca de 4% e encostando em 3,35 reais, com forte onda de aversão ao risco por conta da vitória de Donald Trump nos Estados Unidos e pela ausência do Banco Central brasileiro no mercado de câmbio.

Pesavam ainda fluxos de saída de dólares e preocupações sobre o futuro político do presidente Michel Temer. Próximo das 15h (de Brasília), o dólar avançava quase 4%, a 3,3510 reais na venda, depois de ter marcado 3,3500 reais na máxima do dia. O dólar futuro marcava quase 4% de alta neste início de tarde.

“O investidor estrangeiro está ‘stopando’ as posições em dólar e saindo”, comentou o gerente da B&T Corretora, Marcos Trabbold.

O dólar já abriu em forte alta esta sessão após o BC anunciar, no noite passada, que interrompeu a oferta de leilões quase diários de swaps cambiais reversos, equivalentes à compra futura de dólares. O objetivo é “acompanhar e avaliar as atuais condições de mercado” após a inesperada vitória de Trump.

Segundo dados do BC, há 6,491 bilhões de dólares em contratos de swap tradicional –equivalentes à venda futura de dólares– que vencem em 1º de dezembro e que, se o BC mantivesse o movimento até então, poderiam ser anulados se os leilões de reversos fossem mantidos neste mês. Veja matéria na íntegra (mais…)