Wagner considera apoio a Alckmin em 2º turno com Bolsonaro: ‘Não vou apostar no caos’

Quarta feira 05 de Agosto por Camila Mattos

No primeiro turno você escolhe o que você acha melhor. No segundo turno, você escolhe aquele que é menos ruim’, ponderou

Foto: Matheus Morais/ bahia.ba
Foto: Matheus Morais/ bahia.ba

O ex-governador e candidato ao Senado Jaques Wagner (PT) disse, em entrevista ao programa Linha de Frente, do Aratu Online, que acredita que “é possível” que o PT apoie o candidato do PSDB à presidência Geraldo Alckmin em um eventual segundo turno contra Jair Bolsonaro (PSL), ainda que considere que o resultado seja ‘pouco provável’.

“Claro que é possível. No primeiro turno você escolhe o que você acha melhor. No segundo turno, você escolhe aquele que é menos ruim. Essa que é a realidade. Se tiver cenário que eu acho pouco provável, quase impossível, de Alckmin e Bolsonaro. Sem dúvida nenhuma, acho que tem muita mais racionalidade essa candidatura que a outra. Eu não vou apostar o caos”, disse.

Ele também disse que não iria fazer “o que o PSDB fez ao perder a eleição em 2014”. “Ficou o tempo todo questionando a eleição, apostando na pauta bomba, ajudando Eduardo Cunha a dificultar a vida da Dilma. Eu acho mesquinharia sacrificar nossa gente por conta de disputa eleitoral”, afirmou.


STJ vai julgar recurso de Lula contra condenação em 40 dias, diz presidente

Quarta, 05 de Setembro

STJ vai julgar recurso de Lula contra condenação em 40 dias, diz presidente

Foto: Roberto Jayme/ASICS/TSE

O ministro João Otávio de Noronha, recém-empossado como presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), disse nesta quarta-feira (5) que o recurso especial do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve ser julgado em até 40 dias após chegar na Corte. A apelação deve chegar nesta quinta (6) e será relatado pelo ministro Felix Fischer, responsável pela Lava Jato no STJ.

“O processo do Lula ainda não chegou”, afirmou Noronha. “Chegando ao STJ, posso afirmar a vocês que em 30 a 40 dias esse processo estará julgado”, comentou o ministro. O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) condenou Lula a 12 anos e um mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex no Guarujá, em São Paulo.

A defesa do ex-presidente recorreu ao STJ alegando a existência de nulidades processuais que invalidam a condenação. Ela pede que os efeitos da condenação sejam suspensos enquanto o caso não é julgado em uma Corte superior.


Garotinho é condenado em segunda instância e pode ficar inelegível

Terça-feira, 04 de Setembro

Em 2010, Garotinho foi condenado a dois anos e seis meses de reclusão, em regime aberto, por formação de quadrilha

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) manteve a condenação do ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho. Foto: EBC

Por 3 votos a zero, o Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) manteve a condenação do ex-governador do Rio de Janeiro e atual candidato ao governo do estado Anthony Garotinho e aumentou sua pena para quatro anos e seis meses de reclusão, em regime semi-aberto. De acordo com a Lei da Ficha Limpa, a condenação em segunda instância pode resultar na inelegibilidade de Garotinho, que aparece atualmente entre os três principais candidatos ao Palácio Guanabara, segundos pesquisas eleitorais.


Eleições 2018:Lula já admite retirar a candidatura no dia 11 de setembro

Terça, 04 de Setembro por Catia Seabra | Folhapress

Lula já admite retirar a candidatura no dia 11 de setembro

Foto: Reprodução / Mais Paraíba

Com a contrariada anuência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o PT já se prepara para a retirada de sua candidatura à Presidência na próxima terça-feira (11), prazo fixado pela Justiça para sua substituição. A ideia é que o nome do ex-prefeito Fernando Haddad (PT) seja anunciado durante um ato em apoio ao ex-presidente.

Segundo petistas, muito a contragosto, Lula tem admitido a possibilidade de substituição no dia 11 mesmo que seja acolhido, em caráter liminar, um recurso apresentado pelo partido ao Supremo Tribunal Federal (STF) pela manutenção de sua candidatura.

Na noite desta segunda-feira (3), durante reunião do conselho político da campanha, o advogado Luiz Fernando Casagrande Pereira alertou para o risco de perda de registro da candidatura petista, caso a liminar seja acolhida pelo STF, mas o plenário rejeite o recurso depois do dia 17 de setembro, que é a data fatal para troca de candidatos.

Após reunião com Lula, Pereira falou com os integrantes do conselho político da campanha por meio de uma teleconferência. O advogado explicou que o registro da chapa será anulado, se o nome de Haddad não for oficializado até lá.

Vice-presidente nacional do PC do B, Walter Sorrentino manifestou preocupação com os prazos, além da ameaça de o eleitorado de Lula se dispersar antes que Haddad seja apresentado como seu sucessor.

Segundo participantes da reunião, Pereira respondeu que essa é uma decisão política. Procurado pela reportagem, ele afirmou: “Tenho uma procuração do ex-presidente Lula e ele me mandou recorrer até quando for possível”.


Eleições 2018: Dodge rebate argumentos de Lula no TSE e afirma que ele é ficha-suja

Sexta feira, 31 de agosto por Camila Matos materia Atualizada às

Dodge afirma que o principal argumento de Lula é uma liminar do Comitê de Direitos Humanos da ONU

Raquel Dodge rebateu aos argumentos de Lula afirmando que o petista é ficha-suja. Foto: Nelson Jr.

Brasil:Temer decreta uso das Forças Armadas para reforçar segurança pública em Roraima

Terça, 28 de Agosto

Foto: Valter Campanato / Agência Brasil

O presidente Michel Temer fez um pronunciamento na noite desta terça-feira (28) e disse que decretou o uso das Forças Armadas para reforçar a segurança pública em Roraima. O estado vem sofrendo com uma crise migratória por conta da chegada de venezuelanos que fogem de seu país de origem.

“Decretei hoje o emprego das Forças Armadas na garantia da lei e da ordem no estado de Roraima. Naturalmente, para oferecer segurança aos cidadãos brasileiros e aos imigrantes venezuelanos que fogem de seu país em busca de refúgio no Brasil”, declarou Temer.

Durante o discurso, o presidente também falou em pedir ajuda internacional para solucionar crise migratória em Roraima. “Vamos realizar todos os esforços e todos os foros internacionais para alterar esse quadro dramático”, afirmou o presidente, apontando que outros países sul-americanos também vêm sofrendo as consequências da migração de venezuelanos.

Segundo Temer, o governo busca “encontrar urgente um caminho para mudar essa situação” e planeja a adoção de medidas diplomáticas “firmes”.


STF adia decisão sobre tornar Bolsonaro réu sob acusação de racismo

Terça, 28 de Agosto as  18:40

Com placar empatado em 2 a 2, Primeira Turma deve concluir julgamento no dia 4

O ministro Alexandre de Moraes pediu vista para analisar melhor a denúncia contra o deputado Jair Bolsonaro (PSL) pelo crime de racismo, apresentada pela Procuradoria Geral da República (PGR). O caso estava em julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) nesta terça-feira (28) e o placar estava 2 a 2. O relator Marco Aurélio Mello votou pela rejeição da denúncia e foi acompanhado pelo ministro Luiz Fux. Luiz Roberto Barroso abriu uma divergência e Rosa Weber o acompanhou para que a denúncia seja aceita.

Em abril do ano passado, Bolsonaro proferiu uma palestra no Rio de Janeiro e, na ocasião, disse que se eleito presidente não destinará recursos para ONGs e que não vai ter “um centímetro demarcado” para reservas indígenas ou quilombolas. “Onde tem uma terra indígena, tem uma riqueza embaixo dela. Temos que mudar isso daí. […] Eu fui num quilombo, o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada! Eu acho que nem para procriador ele serve mais. Mais de R$ 1 bilhão por ano é gasto com eles”, declarou.

Conforme a denúncia, a fala tem cunho discriminatório e incita o “ódio”. De acordo com o G1, o parlamentar afirmou que a PGR quer criminalizá-lo por expressar opiniões, além de ter tirado as declarações de contexto. Caso seja julgado culpado, Bolsonaro pode ser condenado de 1 a 3 anos de reclusão.


Ronaldo Fenômeno está próximo de comprar clube espanhol da 1ª divisão, diz rádio

Terça, 28 de Agosto

Ronaldo Fenômeno está próximo de comprar clube espanhol da 1ª divisão, diz rádio

Foto: Tânia Rêgo / Agência Brasil

O ex-jogador Ronaldo será o presidente e acionista do Real Valladolid, time da primeira divisão do Campeonato Espanhol. De acordo com a rádio “Cadena SER”, o Fenômeno deverá desembolsar cerca de 30 milhões de euros, o equivalente a R$ 129 milhões, para comprar o clube. O anúncio deve ser feito em aproximadamente três semanas.

Com o aporte financeiro do ex-jogador do Real Madrid e Barcelona, o Valladolid pagará sua dívida atual que é de aproximadamente 25 milhões de euros (R$ 107 milhões). Apesar de Ronaldo ser presidente do clube, Carlos Suarez, atual dono e ocupante do cargo máximo, seria mantido como presidente executivo e responsável pela gestão diária da entidade.

O Real Valladolid volta ao gramado na sexta-feira (31), às 15h no horário de Brasília, para enfrentar o Getafe, pela terceira rodada do Espanhol, no Coliseu Alfonso Pérez.


STF julga nesta terça se Bolsonaro vira réu por racismo

Terça, 28 de Agosto

STF julga nesta terça se Bolsonaro vira réu por racismo

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agencia Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) julga nesta terça-feira (28) uma denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) por crime de racismo.

Caso a denúncia seja recebida, o presidenciável vira alvo de ação penal e se torna réu. Se isso ocorrer, entretanto, a candidatura de Bolsonaro não será barrada, já que a Lei da Ficha Limpa determina que apenas condenados não podem concorrer às eleições. Este não é o caso do deputado federal, que ainda estará respondendo à ação penal.

Há também o fato de que é pouco provável haver alguma sentença, seja condenatória ou pela absolvição, até as eleições de outubro.

Pela lei, se denúncia for aceita e Bolsonaro ganhe a eleição, o esperado é que o processo seja paralisado, uma vez que a Constituição Federal determina que “o presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções”.

No entanto, há outro problema a ser gerado caso Bolsonaro seja eleito na condição de réu. A Constituição diz que, admitida denúncia contra o presidente da República, ele ficará suspenso de suas funções. Se ganhar a eleição, Bolsonaro já terá a condição de réu. Portanto, o STF terá de decidir se ele poderá ou não assumir o cargo.


Fachin libera para julgamento recurso de Lula contra decisão que negou liberdade ao petista

O ministro Edson Fachin, do STF, durante sessão do Supremo Tribunal Federal (Foto: Carlos Moura/SCO/STF)

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin liberou nesta segunda-feira (27) para julgamento, no plenário virtual da Corte, recurso da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva contra a decisão tomada em abril que negou liberdade ao petista.

Lula foi condenado pelo Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF-4), segunda instância da Justiça responsável pela Lava Jato, a 12 anos e 1 mês de prisão, em regime inicialmente fechado. A condenação se deu no processo relacionado ao triplex em Guarujá (SP).

O ex-presidente se diz inocente. Ele cumpre execução provisória da pena desde o início de abril, logo depois que o STF rejeitou conceder o habeas corpus.

Fachin liberou para análise os chamados embargos de declaração, um tipo de recurso que serve para esclarecimento da decisão e que, em tese, não muda o resultado do julgamento.

Fonte e informações via G1