‘PT não, PT nunca’, afirma Bolsonaro em manifestação na Avenida Paulista

Segunda 01 de Setembro por Juliana Ribeiro

Milhares de apoiadores de Bolsonaro ocupam a Avenida Paulista

Mesmo com o candidato ausente, milhares de bolsonaristas se concentraram na Avenida Paulista.

Debaixo de garoa e vestindo camisas da seleção brasileira, manifestantes favoráveis ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) se concentram na avenida Paulista neste domingo (30). O ato é uma resposta a eventos promovidos por mulheres contra Bolsonaro, que gravou um vídeo em que diz que essa eleição é última chance de se livrar da política feita nos últimos 30 anos.
“Vamos ganhar essas eleições no primeiro turno. A diferença será tão grande que será impossível qualquer possibilidade de fraude”, afirmou. “O Brasil é de nós conservadores, trabalhadores, que não querem ideologia de gênero nas escolas”, disse. “PT não, PT nunca”, afirmou, fazendo referência ao bordão de opositores de sua campanha, que dizem “ele não, ele nunca”.
Entre os presentes estava o filho de Bolsonaro, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL). “Quem aqui quer Maduro e Evo Morales na posse do presidente?”, disse.
Ele questionou as pesquisas e pediu para todos votarem de verde e a amarelo. “Vai ser lindo. Vai ser como Trump nos Estados Unidos”, afirmou.
Eduardo também questionou pesquisas de opinião. “Quem aqui já foi entrevistado pelo Datafolha e pelo Ibope?”
Eduardo fez críticas à imprensa que, segundo ele, tenta dividir aliados de Bolsonaro, em referência a polêmicas do vice da chapa, General Mourão. “Nós somos radicais, contra bandidos e criminosos nós somos radicais”, afirmou Eduardo.
O público gritava “ele sim”, em resposta ao #Elenão, que reuniu milhares de pessoas contra Bolsonaro no sábado. Também houve muitos gritos contra a Rede Globo.
Um dos presentes no carro de som, o ruralista Nabhan Garcia focou críticas no PT. “Se o PT voltar não teremos dinheiro nem para limpar a bunda”, disse.
Aliados de Bolsonaro também atacaram Geraldo Alckmin (PSDB). Major Olimpio, candidato ao Senado pelo SOL, afirmou que Bolsonaro está a “um Alckmin” de vencer no primeiro turno.
O homem que atuava como mestre de cerimônias no carro de som ainda cobrou que João Doria (PSDB) e Paulo Skaf (MDB) manifestem apoio a Bolsonaro.
“Ou estão do lado do bem ou do PT”, disse. “Quem está aqui e vota em vocês é pela pessoas que vocês representam e não pelo partido de vocês”, disse.


Comentários fechados.

Notícias Relacionadas